Conheça mais os

palestrantes da edição 

John Elkington

John Elkington é pioneiro do movimento global de sustentabilidade, fundador da Volans, co-fundador da Environmental Data Services (1978) e da SustainAbility (1987). É autor de 19 livros, entre eles o best-seller “The Green Consumer Guide” e o mais recente “Green Swans: The Coming Boom in Regenerative Capitalism”.

Thiago Amparo

Thiago de Souza Amparo é professor da FGV Direito SP. É advogado, com bacharelado pela PUC-SP, mestre e doutor em direitos humanos (LLM) pela Central European University (Budapeste - Hungria). Foi pesquisador visitante na Universidade de Columbia (Nova Iorque - Estados Unidos). Especialista em direito constitucional, políticas públicas e empresariais de diversidade e antidiscriminação. Escreve, semanalmente, no jornal Folha de São Paulo e participa da Aliança Jurídica pela Equidade Racial. 

LinkedIn 

Caio Magri

Graduado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP), foi gerente de políticas públicas da Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança, além de coordenador do Programa de Políticas Públicas para a Juventude da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto (SP). Em 2003 integrou na assessoria especial do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, sob a coordenação de Oded Grajew. Atua no Instituto Ethos desde 2004, quando iniciou como assessor de Políticas Públicas. Em 2005, tornou-se gerente executivo de Políticas Públicas, em 2014, diretor executivo e em 2017, foi nomeado diretor-presidente do Instituto Ethos. Participa como membro dos conselhos do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da Transparência Pública e Combate à Corrupção-CGU, do Pró-Ética, do  Comitê Brasileiro do Pacto Global (CPBG) e da Rede Nossa São Paulo, entre outros.

LinkedIn

Ricardo Young

Empresário; âncora do programa Sustentabilidade, no Terra TV; articulista da Folha de S.Paulo e da Carta Capital; palestrante internacional nos temas de responsabilidade social, gestão e desenvolvimento sustentável; graduado em administração pública pela Fundação Getulio Vargas de São Paulo (FGV-SP) e pós-graduado em administração geral pelo Insper e em lideranças sistêmicas pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT); conselheiro das empresas Fibria, Amata e Kimberly-Clark, entre outras, e das ONGs Todos pela Educação, Instituto Akatu, Rede Nossa São Paulo e Instituto Democracia e Sustentabilidade; ex-presidente do Yázigi Internexus e da Associação Brasileira de Franchising; ex-diretor-presidente do Instituto Ethos e do Uniethos; ex-conselheiro das organizações internacionais Global Reporting Initiative (GRI) e Accountability; foi candidato ao Senado por São Paulo, pelo Partido Verde, tendo recebido 4 milhões de votos.

 
 
 
 
 

Rosana Pinheiro Machado

Rosana Pinheiro-Machado é professora de desenvolvimento internacional na University of Bath, Reino Unido. É fellow da Academia de Ensino Superior britânica. Anteriormente, Pinheiro-Machado lecionou na Universidade de Oxford e foi pesquisadora visitante do centro de estudos chineses da Universidade de Harvard. Atualmente, é pesquisadora principal do projeto New Consumer Cutures in the Global South (China, Brazil, Phillipines, Mexico), financiado pelo Australian Research Council. É autora de diversos livros, entre eles: Amanhã vai ser maior (Planeta, 2019) e Counterfeit Itineraries in the Global South (Routledge, 2018). Seus livros Made in China e China, passado e presente estao sendo reeditados em 2020. Escreve regularmente para diversos veículos de mídia, como o Intercept Brasil e o Washington Post.

Rosa Maria Marques

Professora titular do Departamento de Economia e do Programa de Estudos Pós-graduados em Economia Política da PUC-SP, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Economia Política (SEP) e ex-presidente da Associação Brasileira de Economia da Saúde (ABrES).

 

Philip Martin Fearnside

Pesquisador titular do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) em Manaus (AM) e colunista da Amazônia Real. É doutor pelo Departamento de Ecologia e Biologia Evolucionária da Universidade de Michigan (EUA) e membro da Academia Brasileira de Ciências. Recebeu o Prêmio Nobel da Paz pelo Painel Intergovernamental para Mudanças Climáticas (IPCC) em 2007.

 

Ricardo Henriques

Economista e superintendente executivo do Instituto Unibanco. Foi secretário nacional de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (SECAD) do Ministério da Educação e secretário executivo do Ministério de Desenvolvimento Social, quando coordenou o desenho e a implantação inicial do programa Bolsa Família. No Rio de Janeiro foi secretário estadual de Assistência Social e Direitos Humanos e Presidente do Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos (IPP), quando desenvolveu e implantou o Programa UPP Social. Foi assessor especial do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), pesquisador e diretor-adjunto da área social do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e professor do departamento de Economia da Universidade Federal Fluminense (UFF). Presidiu o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente do Rio de Janeiro e a Conferência de Educação na 34ª Conferência Geral da UNESCO (2008). Foi membro do Conselho de Administração do International Institute for Education Planning (IIEP-UNESCO) e, atualmente, é membro dos conselhos: Anistia Internacional Brasil, Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), Centro de Estudos das Relações do Trabalho e Desigualdades (CEERT), Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais (CEIPE-FGV), CIVI-CO, Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal (FMCSV),  Fundação Itaú Escola para Cultura (FIEC), Instituto Natura, Instituto República, Instituto Sou da Paz e Todos pela Educação (TPE).

 

Dário Vitório Kopenawa Yanomami

Filho mais velho de Davi Kopenawa Yanomami, líder conhecido em todo o mundo pela defesa dos direitos do povo Yanomami, Dário segue os passos do pai e começou a atuar na área da educação ainda jovem quando, de 1997 a 1999, se tornou professor em sua comunidade, encabeçando o projeto de educação intercultural bilíngue com grande ênfase na valorização da escrita da língua Yanomami. Assumiu a responsabilidade sobre a escola em sua comunidade e, ao mesmo tempo, se juntou ao conselho de administração da Hutukara Associação Yanomami. Foi um dos participantes no curso de formação dos professores Yanomami desenvolvido pela Comissão Pró-Yanomami (CCPY). Esteve em visitas de intercâmbio com outros povos indígenas no Brasil, visitando o Amapá, o Parque do Xingu, o Makuxi e Wapixana, em Roraima e os povos indígenas no Acre. Também fez viagens internacionais para uma série de conferências em escolas e universidades nos Estados Unidos e na Europa. Atualmente, Dário luta contra garimpeiros invasores na Terra Indígena Yanomami, em Roraima, e contra a propagação da Covid-19 entre os povos indígenas. Vice-presidente da Associação Yanomami desde 2004, Dário encabeça a campanha "Fora Garimpo, Fora Covid!", lançada no início de junho para coletar assinaturas e pressionar o governo federal contra a extração ilegal.

 

Elizaveta Fouksman

Bolsista de carreira na Universidade de Oxford, com sede no Centro de Estudos Africanos da Oxford School of Global and Area Studies, e pesquisadora do St John's College. Doutora em Desenvolvimento Internacional pela Universidade de Oxford, já ocupou bolsas de pesquisa na Universidade de Harvard e na Universidade de Witwatersrand. Seus interesses de pesquisa abrangem a economia pós-trabalho; subvenções universais de renda básica; o imperativo moral para o trabalho e as disposições previdenciárias; a política do tempo e do uso do tempo; bem como a sociologia da globalização e desenvolvimento, juntamente com a justiça ambiental e os movimentos sociais.

 

Jayme Brasil Garfinkel

Presidente do Conselho de Administração da Porto Seguro Seguros. Formado em engenharia civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) em 1970 e pós-graduado em administração de empresas pela Faculdade Getulio Vargas em 1975. É o maior acionista da empresa com 40% das ações e, de acordo com um levantamento da Forbes de 2018, dono de um patrimônio que equivale a US$ 2 bilhões. 

 

Andre Lopes de Araujo

Presidente da Shell Brasil desde 2010, com mais de 30 anos de experiência na indústria de óleo e gás. Entre as conquistas mais marcantes sob sua gestão, destacam-se a consolidação da joint venture Raízen, a participação no consórcio do megaprojeto de Libra – primeiro sob o regime de partilha de produção no pré-sal brasileiro – e a recente aprovação da combinação com o BG-Group. André acumulou experiência em diversas áreas de Negócios, Comercial e Relações com o Governo, tendo residido em quatro países diferentes. Formado em Engenharia Química pela UFRJ e tem um MBA pelo IBMEC- São Paulo. Conselheiro do Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP), do Conselho Empresarial Brasileiro de Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), do Instituto Ethos e do Museu do Amanhã (CONMAM, Rio de Janeiro).

 

Francine Lemos

Diretora Executiva do Sistema B Brasil. É graduada em Administração Pública pela Fundação Getulio Vargas, com pós-graduação em Marketing Estratégico e Branding pela New York University. Possui mais de 15 anos de experiência nas áreas de desenvolvimento de negócios, marca e cultura organizacional, sendo mais de dez deles na Natura, maior empresa B do mundo. Francine também é sócia da CAUSE, empresa B que apoia marcas e organizações a identificar e fazer a gestão de suas causas. Nela, ocupou o cargo de diretora executiva entre 2018 e 2019, tendo entre seus clientes organizações como Visa e Fundação Lemann.

 

Yvette Modestin

Escritora, poeta, contadora de estórias e ativista Panamense. Foi nomeada uma das “30 Afro Latinas que você deve conhecer”. É fundadora e diretora executiva do Encontro da Diáspora Afro em Boston nos EUA. Foi promovida pelo Boston Globe como “A Unificadora” por seu trabalho na união da comunidade latino-americana e afro-americana e por seu ativismo na construção de uma voz para a Comunidade Afro Latina. É coordenadora da Diáspora das Afro Latino Americanas Vermelhas e da Diáspora das Mulheres  Afrocaribenhas, uma rede internacional de Mulheres Afro-Descendentes. Em junho de 2020, foi nomeada Embaixadora Internacional em Reparações para a Aliança Rastafari do Panamá. É membro do conselho do IBW, o Instituto Mundo Negro. Modestin é Comissária Nacional de Reparações Afro-Americanas da NAARC. É cofundadora da RCAA/ARAAC EEUU – Conselho Regional de Pessoas de Ascendência Africana da América Latina e Caribe. Em 2019, recebeu o prêmio inaugural "Toda Mulher é uma Ativista", da March Forward Massachusetts. Em 2020, foi nomeada uma das "Mulheres Vencedoras Globalmente", no Dia Internacional da Mulher, pela Afrocenchix. Como artista, médica de saúde mental, facilitadora do bem-estar, organizadora comunitária, educadora e praticante do IFA, Modestin promove o reconhecimento e a conexão histórica das pessoas de ascendência africana e sua libertação coletiva.

 

Tereza Campello

Economista, professora do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas em Saúde da Escola Fiocruz de Governo, Pesquisadora Associada à Universidade de Nottingham e consultora internacional em desenvolvimento e proteção social. Foi Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome no período de 2011 a maio de 2016, tendo coordenado o Plano Brasil Sem Miséria, que retirou 22 milhões de pessoas da pobreza extrema. Também coordenou o Programa Bolsa Família, a Política Nacional de Assistência Social, a Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e o Programa de Cisternas que entregou 1,2 milhão de cisternas no semiárido brasileiro.

 

Glauco Arbix

Professor titular do Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo e coordenador do Observatório da Inovação do Instituto de Estudos Avançados da USP. Foi presidente da FINEP e Tinker Professor na Universidade de Wisconsin-Madison. Presidiu o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada e coordenou o Núcleo de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Foi Fulbright New Century Scholar e membro do Group of Advisers do United Nations Development Programme. Foi professor do Departamento de Ciência Política da Unicamp e da Fundação Getulio Vargas - SP. Realizou estudos de pós-doutorado no Massachusetts Institute of Technology, MIT, na Universidade da Califórnia–Berkeley (EUA, 2008), na Universidade de Columbia (EUA, 2007) e na London School of Economics.

 
 

Maria Sylvia Aparecida de Oliveira

Advogada e presidenta do Geledés - Instituto da Mulher Negra. É conselheira seccional da OAB-SP e presidenta da Comissão de Igualdade Racial da OAB-SP.

Bia Barbosa

Jornalista, especialista em direitos humanos e mestre em Gestão e Políticas Públicas pela FGV-SP. Trabalhou e contribui com diversos veículos da mídia tradicional e alternativa, dentro e fora do país. É uma das fundadoras do Intervozes, organização da sociedade civil que defende a liberdade de expressão e o direito à comunicação no Brasil desde 2003. Foi Secretária Geral do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) e integrou a Comissão Nacional de Ética dos Jornalistas. Atualmente, trabalha com monitoramento e incidência em regulação e políticas públicas no campo das comunicações, telecomunicações e internet. Pela Coalizão Direitos na Rede, participou da tramitação e aprovação do Marco Civil da Internet, da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais e, agora, do chamado "PL das Fake News". Foi eleita recentemente para representar a sociedade civil no Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional e no Comitê Gestor da Internet no Brasil. 

 

Alexis Wichowski

Vice-diretora de Tecnologia para Inovação da Cidade de Nova York e professora na Columbia University's School for International and Public Affairs. Seu livro aclamado pela crítica, "The Information Trade: How Big Tech Conquers Countries, Challenges Our Rights, and Transforms Our World" (HarperCollins), foi publicado em fevereiro de 2020.

 

Mário Theodoro

Economista formado pela UnB, com mestrado em economia pela UFPE e doutorado em Ciências Econômicas pela Université Paris I - Sorbonne. Foi diretor da área internacional do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), secretário-executivo da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) e consultor legislativo do Senado Federal, hoje aposentado. Foi professor visitante dos Mestrados e Doutorados de Sociologia e Serviço Social, ambos da UnB.

 

Daniel Faccini Castanho

Presidente do Conselho de Administração e um dos fundadores da Ânima Educação, é graduado em Administração de Empresas pela FGV-SP com especialização na Harvard Business School, em Boston (EUA). De uma família que tem o DNA ligado à Educação e também fundador da incubadora de e-business Virtual Case, parceiro da franquia Subway, em Sorocaba (SP), e do restaurante Varanda Grill, em São Paulo. Estimulado por seu entusiasmo e espírito inovador, Daniel foi decisivo na idealização e criação de um dos maiores grupos educacionais do Brasil na atualidade e que, assim como ele, desafia o status quo, norteando práticas e esforços a partir de um propósito claro e inspirador, com o pensamento fixo e inabalável de que a educação é o principal meio para impactar a sociedade e transformar a vida das pessoas e, consequentemente, de todo o país.

 

Paloma Costa

Jovem ativista climática de Brasília que está terminando seus estudos em Direito e Ciências Sociais na Universidade de Brasília. Coordena o Grupo de Trabalho de Clima do Engajamundo, organização brasileira liderada por jovens, e trabalha como assessora jurídica no Instituto Socioambiental (ISA) em questões que tratam de direitos socioambientais, incluindo: indígenas, uso da terra e economia dos povos da floresta. É cofundadora da Ciclimáticos, um coletivo de ciclistas que documenta de bicicleta os impactos das mudanças climáticas nas comunidades afetadas no Brasil, e também é pesquisadora na Clínica Jurídica de Direitos Humanos da Universidade de Brasília - JUSDIV (Escritório Jurídico para a Diversidade Étnica e Cultural). É parte do Youth Climate Advisory Group (# Super30), que ajudou a construir a agenda da Cúpula do Clima para a Juventude e participou, ao lado do Secretário-Geral da ONU Antonio Guterres e da ativista Greta Thunberg, da abertura da Cúpula de Ação Climática em 2019. Fez parte da delegação oficial brasileira na 24ª Conferência das Partes da UNFCCC (COP), coordenando a delegação da juventude, participou da Abu Dhabi Climate Meeting como parte da delegação da juventude e coordenou a delegação da juventude do Engajamundo na Semana do Clima Latinoamericana das Nações Unidas de 2019, no Youth Climate Summit e na COP25. Representou a sociedade civil, no tema Clima e Juventude, durante 43º sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU.

Lilian Rauld

Head de Diversidade & Inclusão na Sodexo On-Site. Expatriada do Chile para o Brasil em 2013, trabalhou em grandes companhias multinacionais na Espanha, nos Estados Unidos e no Chile. Cientista política, jornalista e coautora do livro “Inserção do Talento e da Força de trabalho de Profissionais Refugiados nas Organizações Brasileiras”, lançado no CONARH 2019. Tem especialização em Gestão Estratégica e Econômica de Recursos Humanos pela FGV e MBA de Comunicação Estratégica no Chile e Marketing na Espanha.​

Ester Sabino

Professora associada do Departamento de Moléstias Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e diretora do Instituto de Medicina Tropical da USP. Coordena o projeto FAPESP “A Translational Study for the Identification, Characterizarion and Validation of Severity Biomarkers in Arboviral Infections”. É pesquisadora dos programas “Recipient Epidemiology and Donor Evaluation Study-III” e do “São Paulo – Minas Gerais Neglected Tropical Disease Research Center for Biomarker Discovary”.

 
 
 

Vanessa Nakate

Jovem ativista da justiça climática de Uganda. Cresceu em Kampala e foi inspirada por Greta Thunberg para iniciar seu próprio movimento climático em Uganda, iniciando uma greve solitária contra a inação sobre a crise climática em janeiro de 2019. Durante vários meses, ela foi a manifestante solitária do lado de fora dos portões do Parlamento de Uganda. Em 2019, discursou na reunião da COP25 na Espanha. No início de janeiro de 2020, ela se juntou a cerca de 20 outros jovens ativistas climáticos de todo o mundo para publicar uma carta aos participantes do Fórum Econômico Mundial em Davos, pedindo a empresas, bancos e governos que parem imediatamente de subsidiar combustíveis fósseis. Ela foi um dos cinco delegados internacionais convidados pelo Arctic Basecamp para acampar em Davos durante o Fórum Econômico Mundial.

 

Cristiana M. Toscano

Médica infectologista, professora do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública da Universidade Federal de Goiás. Graduada em Medicina pela Universidade de São Paulo (1994), com mestrado em Doenças Infecciosas e Parasitárias pela Universidade de São Paulo, doutorado em Epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e pós-doutorado em Avaliação de Tecnologias em Saúde pela UFRGS. Especialista em epidemiologia de campo pelo programa Epidemic Intelligence Service (EIS) do Centers for Disease Control and Prevention (CDC) de Atlanta, EUA e especialista em economia da saúde pela Universidade de York do Reino Unido. Atuou por mais de uma década em saúde pública internacional, com ênfase em epidemiologia de doenças imunopreveníveis e vacinação, tendo trabalhado em organizações internacionais em diversas instâncias – incluindo o CDC, a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) em Genebra. Desde 2010 é professora da Universidade Federal de Goiás (UFG), atualmente chefe do departamento de saúde Coletiva. Coordena o núcleo da Universidade de Goiânia do INCT de Avaliação de Tecnologias em Saúde (IATS), compondo também o comitê gestor da Instituição. Participa de diversos comitês nacionais e internacionais da área de imunizações, como especialista. Recentemente, foi indicada para compor o Grupo Estratégico Internacional de Experts em Vacinas e Vacinação (SAGE – Strategic Advisory Group of Experts for vaccines and vaccination) da Organização Mundial da Saúde (OMS) em seu Grupo de Trabalho de Vacinas para Covid-19.

 

Silvestra Melania Canals Poma

Líder da aldeia quechua dos Rukanas, do distrito de Lucanas (região de Ayacucho) e presidente da Organização Nacional das Mulheres Indígenas Andinas e Amazônicas do Peru (ONAMIAP). Desde jovem envolveu-se na liderança em diferentes posições na Comunidade Camponesa de Lucanas. Também ocupou diferentes cargos na Federação das Mulheres de Lucanas e, posteriormente, na Federação Regional das Mulheres Indígenas de Ayacucho (FEREMIA), da qual foi presidente. Foi eleita prefeita do distrito de Lucanas no período de 2011 a 2014. Toda sua carreira organizacional e política baseia-se na reivindicação de sua identidade, bem como na luta pela autonomia e no pleno exercício dos direitos dos povos e mulheres indígenas. Cumprindo seu papel, representou mulheres indígenas em diferentes espaços de diálogo com o Estado, a sociedade civil e outros. Além disso, participou de diversos eventos, congressos, cúpulas e conferências a nível nacional e internacional.

 

Guimes Rodrigues Filho

Professor titular da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), em Minas Gerais. Doutor em Química pela Universidade Federal de São Carlos-SP. Mestre de Capoeira Angola do Grupo Malta Nagoa. Compositor e vocalista da Banda Dikika. Foi coordenador executivo do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da UFU (NEAB-UFU) de 2006 a 2019. Em 2008, recebeu o título de Cidadão Honorário de Uberlândia e em 2018 recebeu a Comenda Zumbi dos Palmares, ambos pela Câmara Municipal. Tem como linhas de pesquisa a reciclagem de resíduos poliméricos industriais e urbanos e a educação para as relações etnicorraciais. Desenvolve uma série de projetos de inclusão sócio-cultural-racial de crianças, adolescentes e adultos. Alguns projetos contaram com financiamentos do Ministério da Cultura/Petrobras, Prefeitura de Uberlândia e PROEX-UFU. Orientou, em 2009, as alunas vencedoras do I Prêmio Sunivil de Inovação na categoria ecologia. Foi coordenador e bolsista do subprojeto História e Cultura Afro-Brasileira do Programa PIBID/UFU-CAPES de 2010 a 2014. Orientou a primeira tese de doutorado no Brasil sobre a Bioquímica e a Lei Federal 10.639 de 2003, que obriga o ensino de história e cultura afro-brasileira e africana em todos os níveis da educação brasileira. Foi bolsista do MEC/FNDE da Rede Nacional de Formação Continuada de Professores da Educação Básica no período de 2014-2015. Foi coordenador do Programa a Cor da Cultura da parceria entre NEAB-UFU e Canal Futura da Fundação Roberto Marinho no período de 2010 a 2016. No período de 2016 a 2019, coordenou um projeto financiado pela CAPES/SECADI do Programa Abdias do Nascimento, que teve como objetivo o intercâmbio internacional de estudantes de doutorado para a Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, e de graduação para a Universidade do Porto, em Portugal. Foi sócio cotista da empresa Órbita (Organização Brasileira de Inovação Tecnológica), que foi vencedora do I SEBRAE-MG de Práticas Sustentáveis em 2011. Foi presidente das Comissões de heteroidentificação das cotas raciais de denúncias e dos concursos públicos da UFU, de 2016 a 2019.

 

Rodrigo Echecopar

Líder do movimento Nossa América Verde para uma recuperação econômica verde que seja Latina Americana e com justiça social. Nasceu no Peru e viveu no Chile por mais de 20 anos. Foi bacharel em Ciências Econômicas e Administrativas pela Pontifícia Universidade Católica do Chile, onde atuou como líder no movimento estudantil de 2011-2012. Foi vice-diretor da Smart Citizen Foundation, em que trabalhou com grupos e ONGs de toda a América Latina em agendas ambientais, transparência e pró-democracia. Serviu por dois anos como presidente do Partido da Revolução Democrática da Frente Ampla chilena, e agora lidera o movimento Nossa América Verde.

 

José Antônio Moroni

Atua há mais de 35 anos em organizações não-governamentais e movimentos populares, especialmente na área dos direitos humanos, participação e democracia. Atualmente, é membro do Colegiado de Gestão do Instituto de Estudos Socioeconômicos (INESC), uma ONG voltada para a ampliação e construção de novos espaços democráticos e para o monitoramento de políticas públicas e da plataforma dos movimentos sociais pela reforma do sistema político. Representa o INESC em diferentes fóruns nacionais e internacionais. Acompanhou a elaboração de diferentes leis, com destaque para o Estatuto da Criança e do Adolescente e a Lei Orgânica de Assistência Social. Formado em Filosofia, tem pós-graduação em História do Brasil, Fundamentos em Educação Especial e Métodos e técnicas de elaboração de projetos sociais.

 

Mphatheleni Makaulule

Ativista sulafricana criada na tribo VhaVenda, no norte da África do Sul. É filha de um curandeiro, agricultor e líder tradicional da Nação VhaVenda. Em 2000, criou a vila cultural luvhola e em 2007 fundou a Fundação Mupo e co-fundou dzomo la Mupo ("Voz de Mupo"), uma organização de base comunitária, para promoção da confiança e luta contra ameaças à sua terra, cultura e meios de subsistência, tais como destruição de locais sagrados e ameaças de projetos de mineração na região. Dzomo la Mupo é a voz de rios, montanhas, insetos, vida selvagem. Eles são os voz de nuvens, estrelas e cosmos. Eles são os voz da Mãe Terra e suas comunidades. Em 2006, Mphathe se juntou à Rede da Biodiversidade Africana e Fundação Gaia para buscar soluções africanas para os desafios ecológicos e socioeconômicos do continente. Mphathe trabalhou com a Fundação Gaia de agosto de 2007 a 2014.

 

Guilherme France

Coordenador de pesquisa do Centro de Conhecimento Anticorrupção. É advogado, formado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), e bacharel em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). É também mestre em Direito Internacional pela UERJ e mestre em História, Política e Bens Culturais pela Fundação Getulio Vargas.

 

Elizabeth Yeampierre

Líder de justiça ambiental/climática reconhecida internacionalmente, porto-riquenha de ascendência africana e indígena, nascida e criada em Nova York. Elizabeth é co-presidente da Climate Justice Alliance, uma organização liderada pela linha de frente nacional e diretora executiva da UPROSE, a mais antiga organização latina do Brooklyn. Elizabeth foi a 1ª presidente latina do Conselho Consultivo Nacional de Justiça Ambiental da USEPA e palestrante de abertura do primeiro Fórum de Qualidade Ambiental sobre Justiça Ambiental da Casa Branca sob o governo Obama e, recentemente, destaque no NY Times como visionária que determina o caminho para a justiça climática. Recentemente, ela foi nomeada pela Apolitical como uma das 100 pessoas mais influentes em política climática e ganhadora do Prêmio Abolicionista Frederick Douglass FD200.

 

Eric Parrado Herrera

Economista-chefe e gerente geral do Departamento de Pesquisa do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) desde março de 2019. Antes de ingressar no BID, foi professor de economia e finanças na ESE Business School da Universidad de los Andes, em Santiago do Chile. Parrado é professor visitante na Universidade de Oxford e na Universidade da Europa Central e membro do Conselho Global para o Futuro dos Sistemas Financeiros e Monetários no Fórum Econômico Mundial. De 2014 a 2018 foi Superintendente de bancos e instituições financeiras do Chile. Nessa posição, Parrado pressionou por reformas como a modernização da legislação bancária e a criação de novos instrumentos de inclusão financeira. Em 2018, a ComunidadMujer o elegeu como líder em igualdade de gênero através de seu trabalho pelo empoderamento e autonomia econômica das mulheres no Chile. Em 2016, foi selecionado para ingressar no Círculo de Honra da Faculdade de Economia e Negócios da Universidade do Chile. Em 2011, foi nomeado Jovem Líder Global do Fórum Econômico Mundial; em 2009, foi nomeado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento e pelo Americas Business Council como membro de uma nova geração de líderes nas Américas. Em sua carreira, Parrado se concentrou na política monetária, fiscal e financeira, aconselhando os bancos centrais a gerenciar regimes de metas de inflação e implementar fundos soberanos em vários países. Também escreveu vários artigos acadêmicos sobre política monetária, política fiscal e fundos soberanos. Parrado, um cidadão chileno, é engenheiro comercial na Universidade do Chile e possui mestrado e doutorado em economia pela Universidade de Nova York.

 

Lis Ingrid Roque Lopes Custodio

Professora do Departamento de Informática e Ciência de Computação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Graduada em Matemática (2008) pela Universidade Federal Fluminense, mestre e doutora em Matemática Aplicada pela PUC-Rio (2010 e 2014, respectivamente), tendo cursado parte do seu doutorado no Departamento de Ciência da Computação e Engenharia da New York University. Seus principais interesses de pesquisa estão relacionados às áreas de visualização científica, modelagem geométrica e visualização de dados.

 

Deon Shekuza

Jovem defensor do desenvolvimento sustentável, tendo atuado em advocay, engajamento e participação. Seu foco principal de atuação é mudanças climáticas e energia renovável. É delegado oficial da Juventude Namíbia na Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) e, nesta, é parte do eleitorado infantil e juvenil (YOUNGO). Neste espaço, apresenta e induz novos membros, após negociações, e apoia intervenções e posições de jovens. Deon também faz parte do Super30 Youth Voices de jovens ativistas que trabalham com mudanças climáticas e que coorganizaram a primeira cúpula climática juvenil da ONU no QG e organizaram sessões, definiram a agenda e seleções de 100 dos 7 mil pedidos de jovens participantes. Shekuza também é membro do Comitê Nacional de Mudanças Climáticas da Namíbia. É co-fundador da Juventude Namíbia sobre Energia Renovável e também aconselha a Coalizão da Juventude Namíbia sobre Mudanças Climáticas e o movimento de Mudança Climática da Juventude Sul-Africana. Deon também faz parte do movimento africano de clima juvenil, fortalecendo e construindo outras sinergias, avançando no marco arquitetônico climático global e regional da juventude.

 

Nisreen Elsaim

Ativista ambiental e climática desde 2012, formada em Física pela Universidade de Cartum, no Sudão. Concluiu seu mestrado em Energia Renovável pela mesma universidade. É coordenadora geral de Juventude e Meio Ambiente - Sudão (SIM), plataforma criada para dar a todos os jovens ativistas do meio ambiente o networking de que precisam. Além disso, Elsaim é presidenta da Organização da Juventude do Sudão sobre Mudanças Climáticas (SYOCC). Nisreen também é negociadora júnior do Grupo Africano de Negociadores em transferência de tecnologia, focando nas políticas dos países em relação às mudanças climáticas e às energias renováveis.

 
 

Luis Ulla

Cofundador e diretor do Instituto Argentino de Responsabilidade Social e Sustentabilidade (IARSE), que opera no território nacional Argentino e em diversos países da América Latina. Diretor e coordenador da área de formação do IARSE para América Latina e países de língua espanhola. Membro do conselho consultivo internacional do Instituto Ethos. 

Farid Nallim

Membro da comissão diretiva da VALOS e cofundador da Reciclarg, empresa dedicada a erradicar resíduos eletrônicos da Argentina. 

 

Evangelina Gomez Durañona

Diretora executiva do CERES (Consorcio Ecuatoriano para la Responsabilidad Social). Possui vasta experiência em gestão de organizações, sustentabilidade e relações entre agências. Também possui formação acadêmica em bacharelado em Administração Ambiental, mestrado em Responsabilidade Social, além de diploma em Habilidades Gerenciais pela Universidade de São Francisco de Quito, e especialização em Responsabilidade Social, pela Universidad Castilla La Mancha España. Trabalhou no Instituto de Ecologia Aplicada da USFQ (ECOLAP) por seis anos e atuou como Diretora Executiva da Scalecia e Fundação dos Funcionários Públicos da Estação Científica Charles Darwin (Galápagos).  Participou como palestrante e treinadora em diversos eventos nacionais e internacionais.

Denisse Miranda

Chefe do Mecanismo Independente de Reportagem (IRM) da OGP, fornecendo direção estratégica para o mecanismo, supervisionando o orçamento e o plano de trabalho do IRM e iniciativas de divulgação que promovem o diálogo, a prestação de contas e a aprendizagem nos países de OGP. Com mais de 10 anos de experiência na área de governança, atua com OGP em diferentes funções desde 2011. Primeiro como representante da sociedade civil no fórum multi-stakeholder OGP de seu país de origem e, mais tarde, como parte da equipe de pesquisa responsável pelos relatórios do IRM em Honduras, de onde ela é. Em Honduras, foi coordenadora de Governança e Transparência de uma federação nacional de ONGs, liderando iniciativas de defesa na reforma do setor de justiça, iniciativas anticorrupção e reformas legais para fortalecer as instituições democráticas e o Estado de Direito. Ela também teve um papel consultivo e prestou apoio às organizações da sociedade civil em questões ambientais legais. Em seu trabalho em Honduras, ela também liderou programas de participação cívica para treinar e capacitar organizações de jovens e radicais em mecanismos de auditoria social e defesa de políticas públicas.

 
 

Heiver Andrade

Cofundador da Fundação Amigos de la Responsabilidad Social Empresarial (Amigarse), gerente geral da Amigarse Consulting SRL e gerente geral da Doce Ilusão. Atuou por quatro anos como vice-presidente do Conselho de Administração da Bolivian Corporate Social Responsibility Corporation (COBORSE); cinco anos como membro do Conselho da Rede Empreendedora Bolívia e membro do Conselho de Administração do Conselho Boliviano de Negócios Inclusivos (COBONEI). Atualmente, é membro do Conselho de Administração do Pacto Global, Capitão Bolívia.

 

Luciano Caparroz Pereira dos Santos

Formado em Direito pela Faculdade de Ciências Jurídicas da PUC – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Advogado especialista em Direito Eleitoral, tem realizado diversas palestras em seminários pelo país e participa regularmente em entrevistas na mídia em geral, e coordena o Projeto Democracia Digital Combatendo a Desinformação (Fake News) junto ao TSE e aos TREs. É presidente do Centro Santo Dias de Direitos Humanos da Arquidiocese da cidade de São Paulo. Diretor do MCCE (Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral), Lei 9840 e Ficha Limpa (participam: OAB, CNBB, AMB, AJUFE, CONAMP CONFEA, CFC, entre outros). Também é conselheiro do Conselho de Transparência do Estado de São Paulo representando a OAB - SP.

 

Jorge Villalobos Grzybowicz

Presidente executivo do Centro Mexicano de Filantropia, uma organização privada e sem fins lucrativos com mais de 1650 membros localizados em todo o país, incluindo fundações e associações, empresas e indivíduos, cuja missão é “promover a participação cidadã, a cultura da filantropia e da responsabilidade social corporativa, a fim de alcançar uma sociedade mais equitativa e próspera”. Participa como conselheiro em fundações privadas e associações e em conselhos governamentais. A nível internacional, é membro do Conselho de Administração da rede Fórum Empresa; do Conselho de Administração das Reuniões Ibero-Americanas da Sociedade Civil, da qual foi presidente de 2010 a 2012. Foi presidente do Conselho de Administração da RedEAmérica em 2012, e é membro convidado do Haia Club.

 

Olinta Cardoso

Formada em Comunicação Social, pós-graduada em Comunicação Empresarial, pela PUC MG; especialista em Comunicação pela University of Syracuse/ABERJE, Gestão da Sustentabilidade pela FDC, e em Gestão de Pessoas pela FDC/INSEAD. Desde outubro de 2019, responde pela área de Responsabilidade Social da Petrobras. De 2009 a 2019, atuou na Matizes Comunicação e Responsabilidade Social, empresa que criou inspirada na força transformadora de territórios vivos e instituidores de sentido. Influenciada por Milton Santos, reorientou as práticas de comunicação e responsabilidade social em empresas de grande porte. Como executiva, foi diretora de Comunicação da Vale, responsável pela estratégica integrada de comunicação global num dos mais importantes ciclos de crescimento da empresa, com a internacionalização de suas atividades, culminando na mudança da marca e no reposicionamento. Sua trajetória na área de Responsabilidade Social teve início ao assumir a presidência da Fundação Vale e reestruturá-la a partir do planejamento estratégico da empresa e das diferentes realidades dos territórios de sua atuação, trabalhando na construção conjunta (empresa, comunidade, poder público) de soluções para os impactos socioeconômicos dos empreendimentos, e integração de esforços para o desenvolvimento social local.

 

Eugênio Bucci

Jornalista e professor titular da ECA-USP, onde dá aula nos cursos de graduação de biblioteconomia e de jornalismo, além de dar aulas também em pós-graduação. Autor de diversos livros, entre os quais vale citar "A forma bruta dos protestos", "O Estado de Narciso" (ambos pela Companhia das Letras) e "Existe democracia sem verdade factual?" (Editora Estação das Letras e Cores). Escreve quinzenalmente no jornal O Estado S. Paulo.

 

Oscar Hernandez

Gerente sênior de Programas da Open Contracting Partnership (OCP). É responsável pela estratégia da OCP na América Latina e apoia o trabalho com as cidades dos EUA, ajudando os reformadores a alcançar e medir o impacto da contratação aberta, com o objetivo de melhorar a prestação de serviços. É proficiente em usar abordagens baseadas em evidências para aumentar a eficácia das políticas públicas. Antes de ingressar na Open Contracting Partnership, ele foi bolsista de inovação no Harvard Kennedy School Government Performance Lab.  Ele também trabalhou com o Laboratório de Ação contra a Pobreza (J-PAL) na Índia, a Millennium Challenge Corporation e o Ministério da Defesa da Colômbia. Possui mestrado em Desenvolvimento Internacional pela Woodrow Wilson School da Universidade de Princeton, B.Sc. em Economia e é bacharel em Filosofia pela Universidad de los Andes.

 

Marcela Bravo

Gerente geral da ACCIÓN Empresas, uma organização líder que reúne mais de 130 empresas que gerenciam seus negócios de forma sustentável. Diretora da Fundação América Solidaria, membro do Conselho da Sociedade Civil do Ministério do Desenvolvimento Social e Família, mentora da Comunidade Mulher, membro do Conselho Consultivo Empresarial da Faculdade de Economia e Negócios da Universidade do Chile, membro do Diretor de Leitores do Corpo I do El Mercurio, palestrante do programa da TVN "Sin Corbata". Ocupou cargos de gerente de Assuntos Corporativos na ACHS, assessoria de Comunicação e gerente de RSE na BCI, gerente de Comunicação da Águas Andinas, gerente de Relações Institucionais da Telefônica e gerente Comercial da VTR Long Distance. É engenheira comercial pela Universidade do Chile, Programa avançado de Managment (AMP) da ESE Business School, graduada pelo Bord of Woman (BOW) e pelo Programa de Diretores do ESM.

 

César Reinaldo Rissete

Gerente da Unidade de Competitividade do Sebrae Nacional. Economista com Mestrado em Desenvolvimento Econômico, especialista em Produtividade e Qualidade pela JICA/Japan Productivity Center – Japão, especialista em Políticas Públicas para Micro e Pequenas Empresas pela UNICAMP e especialista em Desenvolvimento Local e Competitividade Territorial pela CEPAL/ILPES e AECID (Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento). Foi consultor do Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP) e do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) de 2000 a 2002.

Gerenciou a Unidade de Ambiente e Negócios Empresariais do SEBRAE Paraná. Coordenou os trabalhos de Políticas Públicas da Instituição e de Inovação, destacando-se a implantação dos Ecossistemas de Inovação no Estado, parques tecnológicos e incubadoras tecnológicas. Exerceu funções diretivas no Governo do Estado do Paraná de 2003 a 2008 e na Prefeitura Municipal de Curitiba.

 

Caio de Souza Loureiro

Doutorando em Direito do Estado pela USP, mestre em Direito do Estado pela PUC-SP e professor do MBA PPP e Concessões (FESP-SP/LSE/Rede PPP) e do ProCED, da FIA. É sócio da Manesco Advogados, especializado em infraestrutura e compliance. Possui 15 anos de experiência em contratação governamental e relacionamento com o poder público, tendo assessorado grandes empresas, órgãos governamentais e organismos multilaterais na estruturação e gestão de contratos administrativos e na condução de processos administrativos.

 

Renato Noguera

Professor de Filosofia do Departamento de Educação e Sociedade e do Programa de Pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Atua como Pesquisador do Laboratório de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (LEAFRO) e do Laboratório Práxis Filosófica de Análise e Produção de Recursos Didáticos e Paradidáticos para o Ensino de Filosofia da UFRRJ.

 

Marilena Lazzarini

Engenheira agrônoma (ESALQ/USP), especializada em Economia Regional e Urbana  (FIPE/USP), foi pesquisadora no Instituto de Economia Agrícola (IEA/Secretaria da Agricultura/SP), atuou na área de abastecimento alimentar na Secretaria de Negócios Metropolitanos/SP. Foi diretora executiva do PROCON-SP entre 1983 a 1986 e, em 1987, participou da fundação do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), associação independente, sem fins lucrativos, sendo atualmente presidente do seu Conselho Diretor.  Entre 2004 e 2007 foi presidente da Consumers International, organização não governamental que  congrega mais de 200 entidades de defesa do consumidor, em mais de 100 países.

 

Toya Manchineri

Coordenador de Área de Território e Recursos Naturais da Coordenação das Organizações Indígenas da Bacia Amazônica (COICA). É membro da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) e presidente da Manxinerune Tsihi Pukte Hajene (MATPHA), e representante da Coiab no Grupo de Governança do Fundo de Emergência da Amazônia (AEF).

 

Mário Nicácio

Vice-coordenador da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab). Mestre em Desenvolvimento Sustentável junto a Povos e Terras Tradicionais (UnB).  Ponto focal para formação e articulação dos Guardiões e Guerreiras da Floresta em Terras Indígenas no estado do Maranhão. 

 

Sineia do Vale

Coordenadora do Departamento Ambiental do Conselho Indígena de Roraima (CIR), coordenadora do Comitê Indígena de Mudanças Climáticas (CIMC) e da Câmara Técnica de Mudanças Climáticas do Comitê Gestor da Política Nacional de Gestão Ambiental e Territorial em Terras Indígenas (PNGATI). É gestora ambiental, formada pela Universidade Catedral, de Roraima.

 

Celiana Cypcwyj Krikati 

Chefe de brigada da Terra Indígena (TI) Krikati, desde 2018. Representante da Coordenação das Organizações e Articulações dos Povos Indígenas do Maranhão (COAPIMA). Comanda os homens trabalhando com fogo e com segurança nas aldeias abrangidas pela TI Krikati, sempre buscando e dando o melhor para nosso povo.

 

Pedro Paulo Xerente

Instrutor de Curso de Formação de Brigadas. Em 2015, participou ativamente do resgate tradicional do uso do fogo nas comunidades Indígenas Xerente e Javaé e iniciou o diálogo de resgate, em 2018, com a comunidade indígenas do Amazonas, Povo Tenharim, nos campos amazônicos. Participando do resgate do conhecimento tradicional do uso do fogo, planejamento, implementação, monitoramento e avaliação das áreas onde foram aplicadas as queimas prescritas. Atuou por seis temporadas como Gerente Estadual do Fogo pelo Prevfogo (Ibama), no Estado do Tocantins. Participou do processo de capacitação e formação de Brigadas Federais, nas atividades de prevenção, controle e combate aos incêndios florestais. Atuou também como Chefe da Seção de Operações na Operação Roraima Verde 2019 e Chefe da Seção de Planejamento na Operação Tocantins 2019, ambos no âmbito da ferramenta Sistema de Comando de Incidentes (SCI). Administrador formado pela Universidade Federal do Tocantins (UFT) e técnico em Agropecuária formado pela Fundação Bradesco Escola de Canuanã. Atuou como presidente da Associação Indígena Akwẽ (AIA), coordenador executivo do Projeto Frutos e Artes Xerente, diretor de Assuntos Indígenas e secretário executivo da Prefeitura Municipal de Tocantínia (TO).

 

Walter Moura

Advogado e colaborador do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). É professor de Direito Civil e de Direito do Consumidor. Foi presidente do Conselho Consultivo da Anatel na cadeira dos consumidores. Foi membro do Conselho Gestor de Direito Difusos do Ministério da Justiça, representando as entidades civis de consumidores. É procurador de Defesa do Consumidor do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil.

 

Katia Maia

Socióloga e diretora executiva da Oxfam Brasil. Tem experiência com temas ligados à sustentabilidade, desenvolvimento econômico e social, direitos humanos e justiça social. Integrou as equipes de ONGs brasileiras, como a Associação Mineira de Defesa do Ambiente (AMDA), Instituto Sociedade População e Natureza (ISPN) e Instituto de Estudos Socioeconômicos (INESC), e internacionais, como Oxfam Grã-Bretanha, Oxfam Internacional e WWF Internacional. Atuou como consultora para PNUD, CEPAL e outras instituições. Está à frente da Oxfam Brasil desde 2015.

 

Dona Cici

Ebomi Cici, conhecida como Dona Cici, mestra griô, é educadora e contadora de estórias na Fundação Pierre Verger. Foi assistente de Pierre Verger, tendo legendado 11 mil fotos do etnólogo e apoiado pesquisadores de todo o mundo. 

 

Ignacio Martínez Sabino

Gerente de Comunicação Corporativa e Assuntos Públicos na Henkel Argentina & Chile. Formado em Relações Públicas pela Universidad Argentina de la Empresa e pós-graduado em Comunicação Institucional, Marketing, RSE e Sustentabilidade pela Universidad de San Andrés. Tem mais de 15 anos de experiência profissional, liderando estratégias e programas de comunicação com diversos stakeholders para importantes empresas locais e internacionais, tanto do setor industrial como de consumo de massa. Desde 2009, está à frente da área de Comunicação Corporativa e Assuntos Públicos da Henkel Argentina (Loctite, Pritt, Schwarzkopf, Teroson, Technomelt, Bonderite, Aquence), desenvolvendo ações de comunicação interna e externa, incluindo a divulgação e contribuições locais para a Estratégia Global de Sustentabilidade da empresa, a coordenação do programa de Voluntariado Corporativo e a implementação do Programa de Relações Comunitárias. Em 2015, Ignacio assumiu as mesmas responsabilidades pela subsidiária da Henkel no Chile.

 

Edneida Rabêlo Cavalcanti

Geógrafa, mestre em geografia (UFPE), doutorado em Engenharia Civil, área de concentração em Tecnologia Ambiental e Recursos Hídricos (UFPE). Pesquisadora da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) desde 1990, atuando nas áreas de: educação ambiental; gestão de terras secas; áreas protegidas e inclusão social; com abordagem da educação ambiental e educomunicação; estudos culturais para abordar temas ligados à degradação das terras, desertificação, governança adaptativa dos recursos hídricos, dentre outros. Sócia-fundadora da ONG Associação Águas do Nordeste (ANE).

Aderita Martins de Sena

Graduação em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1994), especialização em Saúde Pública pela Facisa/PB (2005) e em Gestão em Saúde Ambiental pelo Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães na Fiocruz/PE (2004), mestrado em Gestão de Serviços de Saúde pela Universidad de Alcalá, Espanha (2009) e doutorado em Ciências em Saúde pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz na Fiocruz /MS (2017). Tem experiência em vigilância epidemiológica, saúde ambiental, mudança climática, vulnerabilidades sociais e ambientais, riscos de desastres naturais associados à inundação e seca, e emergências em saúde pública. Atualmente é consultora autônoma.

Valda Aroucha

Pedagoga, ecofeminista, mestre em Ecologia Humana e Gestão Socioambiental, professora da Licenciatura Intercultural de Educação Escolar Indígena (LICEEI) e coordenadora da linha de pesquisa em "campesinato, ecologia humana e etnoconservação" pelo OPARÁ/UNEB. Fundadora e técnica da Assessoria e Gestão em Estudos da Natureza, Desenvolvimento Humano e Agroecologia (AGENDHA).

 
 
 

Andrea Sousa Lima

Graduada em Zootecnia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UEVA) e especialista em Educação do Campo pela Universidade Estadual do Ceará (UFC). Educadora popular, feminista, coordenadora de projetos na ONG ESPLAR (Centro de Pesquisa e Assessoria) onde desenvolve atividades com mulheres camponesas, sementes crioulas e educação contextualizada.

Claudia Bauzer Medeiros

Professora titular do Instituto de Computação, da UNICAMP, recebeu prêmios nacionais e internacionais por sua pesquisa em gestão de dados científicos e iniciativas de incentivo à participação feminina na computação. Membro da Coordenação do Programa de eScience e Data Science, da FAPESP.  Desenvolve pesquisas em gerenciamento de dados científicos, em particular quanto aos desafios associados à heterogeneidade, volume e complexidade desses dados, para vários tipos de aplicações multidisciplinares do mundo real. Dentre as honrarias destacam-se Dr. Honoris Causa Universite Paris Dauphine Franca, Comendadora da Ordem Nacional do Mérito Científico e Membro da Academia Brasileira de Ciências.

 
 

Eduardo Giannetti da Fonseca

Graduado em Economia (1978) e em Ciências Sociais (1980) pela USP e PhD em Economia pela Universidade de Cambridge, na Inglaterra. Foi eleito “Economista do Ano em 2004”, pela Ordem dos Economistas de São Paulo. Tomando como ponto de partida a filosofia econômica, vem fazendo contribuições importantes ao pensamento econômico brasileiro. Em suas exposições, aborda além do macro cenário econômico, temas como ética e as consequências sociais das transformações econômicas.

 

Rafael Zanatta

Diretor da Associação Data Privacy Brasil de Pesquisa. É mestre pela Faculdade de Direito da USP e doutorando pelo Instituto de Energia e Ambiente da USP. Mestre em direito e economia pela Universidade de Turim. Alumni do Privacy Law and Policy Course da Universidade de Amsterdam. Foi coordenador do programa de direitos digitais do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (2015-2018), líder de projetos do InternetLab e pesquisador da Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas. Pelo Idec, foi representante do Comitê de Defesa dos Usuários de Telecomunicações da Anatel e membro do grupo de trabalho em Tecnologia e Consumo do Ministério da Justiça. Participou ativamente da construção da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (Lei 13.709/2018).

 

Gilberto Perre

Engenheiro eletricista, formado pela Universidade de São Paulo (USP), com especialização em Política Científica e Tecnológica pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Desde 2008, atua como secretário-executivo da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), tratando de diversos assuntos relacionados à vida nas cidades. De 2001 a 2008, foi diretor-financeiro e secretário municipal de Fazenda de São Carlos-SP. Foi coordenador-geral das quatro edições já realizadas do Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS), maior evento sobre sustentabilidade urbana do país. 

Giovanna Victer

Secretária de Fazenda de Niterói (RJ). Liderou no município a implementação de um sistema informatizado na prefeitura, a aprovação da Lei Municipal de Acesso à Informação, bem como o projeto Niterói Mais Resiliente. É a atual presidente do Fórum de Secretários Municipais de Fazenda e Finanças. É formada em Ciência Política pela Universidade de Brasília, com mestrado em Políticas Sociais e Planejamento Para Países em Desenvolvimento pela London School of Economics.

 
 

Arne L. Kalleberg

Renomado professor de sociologia na Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill, onde também é presidente do currículo de estudos globais e tem nomeação adjunta em negócios e políticas públicas. Seu livro mais recente é “Vidas precárias: insegurança no trabalho e bem-estar em democracias ricas” (Precarious Lives: Job Insecurity and Well-Being in Rich Democracies. Cambridge, Reino Unido: Polity Press 2018). Atuou como presidente da American Sociological Association em 2007-2008 e atualmente é editor do Social Forces, um periódico internacional em pesquisas sociais.

 

Eder de Abreu

Sócio da linha de serviço de Cyber Risks Services. Possui 19 anos de experiência em TI, Segurança da Informação e Gestão de Riscos. Liderou a execução de diversos projetos em sua carreira, considerando temas como Avaliação de Maturidade Cibernética, Desenvolvimento de Planos Estratégicos de TI e Segurança da Informação, Definição de Estratégia e Arquitetura de Gestão de Identidades e Acessos, Avaliação e Implementação de Governança de TI, Auditoria Interna de TI, Gestão de Riscos e Compliance de TI, etc. Desde janeiro de 2019, é responsável pelo Cyber Intelligence Center em São Paulo (BR), unidade que fornece serviços gerenciados de segurança da informação às empresas, contemplando temas como Monitoração de Ameaças Cibernéticas, Gestão de Vulnerabilidades e Testes de Intrusão, Resposta a Incidentes de Segurança, dentre outros. Possui os certificados CISSP (2018), CISA (2009), CGEIT (2010) e CRISC (2011), todos emitidas pelo ISACA. Também é certificado CobiT Foundation e ITIL V3 Foundation.

 

Guy Standing

Professor associado de pesquisa da SOAS University of London. Economista com doutorado pela University of Cambridge, fellow da British Academy of Social Sciences e da Royal Society of Arts, cofundador e copresidente honorário da Basic Income Earth Network (BIEN) e membro do Progressive Economy Forum. Entre 2016 e 2019, foi consultor econômico do Chanceler Sombra do Tesouro, John McDonnell. Foi professor da SOAS, Bath and Monash Universities e diretor do Programa de Segurança Socioeconômica da OIT. Foi consultor para muitos organismos internacionais, diretor de Pesquisa da Comissão de Política do Mercado de Trabalho do Presidente Mandela e projetou vários projetos-piloto de renda básica. Seus livros incluem “O precariado: a nova classe perigosa”, publicado em 23 idiomas; “A Corrupção do Capitalismo”; “Renda Básica: E como podemos fazer isso acontecer”. Ele é co-autor de “Renda Básica, Uma Política Transformativa para a Índia” e também colaborou recentemente com o Massive Attack em um vídeo musical baseado em seu livro mais recente, “Battling Eight Giants: Basic Income Now”.

 

Ludmila Costhek Abílio

Socióloga, mestre em Sociologia (USP), doutora em Ciências Sociais (Unicamp) e pós-doutora em Economia (USP). Atualmente, é pesquisadora do Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho (CESIT-IE-Unicamp), em que realiza seu segundo pós-doutorado em economia. Pesquisa as mudanças nas formas de controle e gerenciamento do trabalho, os processos de precarização e mudanças no papel do Estado, sendo uma das fundadoras do campo de estudos da Uberização do trabalho no Brasil. Conduz pesquisa empírica com motoboys há dez anos.

 

Carina Pimenta

Uma das fundadoras e, atualmente, diretora executiva da Conexsus - Instituto Conexões Sustentáveis. É formada em Negócios pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP) e tem especialização em Desenvolvimento Social pela University of Sussex. Atua com temas relacionados a finanças de conservação, mudanças climáticas, empreendedorismo social, desenvolvimento rural e comunidades sustentáveis.

 

Vanderley Ziger

Graduado em Ciência Política pelo Centro Universitário Internacional (2019) e mestrando em Desenvolvimento Regional – PPGDR pela UTFPR, campus Pato Branco. É assessor da Cooperativa de Crédito de Interação Solidária - Cresol e, atualmente, diretor-presidente da União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária – UNICAFES, até julho de 2021. Tem experiência na área de Ciência Política com ênfase em Comportamento Político, atuando principalmente nos seguintes temas: cooperativismo solidário, agricultura familiar, gerenciamento, cooperativismo e educação cooperativista.

 

Anchises Moraes 

Rockstar de Segurança que usa sua mente hacker para criar paradoxos pouco ortodoxos e trazer uma compreensão única do cenário de ameaças em nosso mundo hiper-conectado. Profissional com cerca de 20 anos de experiência em Segurança da Informação, atualmente trabalha como Cyber Evangelista no C6 Bank, é diretor do capítulo Brasil da Cloud Security Alliance (CSA), voluntário He for She da comunidade WOMCY (LATAM Women in Cybersecurity) e é Chanceler Supremo e um dos fundadores do Garoa Hacker Clube, o primeiro Hackerspace brasileiro. É também um dos organizadores do evento Security BSides São Paulo.

 

Aparecida Vilaça

Antropóloga e professora titular do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional da UFRJ. Foi professora convidada nas Universidades de Stanford (EUA), Cambridge (Reino Unido), Bergen (Noruega) e na École des Hautes Études en Sciences Sociales (Paris). Há trinta anos realiza pesquisa junto ao povo Wari', de Rondônia. É autora de diversos livros acadêmicos, dentre eles “Comendo Como Gente: Formas do Canibalismo Wari'” (Mauad), “Strange Enemies” (Duke UP) e “Preying and Praying - Christianity in Indigenous Amazonia” (California UP). Recentemente, publicou “Paletó e eu - Memórias de meu pai indígena” (Todavia), um relato pessoal sobre a sua experiência, que foi agraciado com o prêmio Casa de las Américas de melhor não-ficção de 2020. “Morte na floresta” (Todavia) é o seu mais recente livro.

 

Fabio Ferreira Kujawski

Sócio do Mattos Filho Advogados. Bacharel em Direito e mestre em Direito Internacional de Relações Econômicas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Atua nas áreas de tecnologia, proteção de dados, telecomunicações, propriedade intelectual, mídia e entretenimento, com foco em transações e questões regulatórias. Assessora empresas em diversos tipos de assuntos corporativos, incluindo operações domésticas e internacionais. É coautor e editor do livro “Legal Trends in Technology and Intellectual Property in Brazil” (2014). É diretor da Associação Brasileira de Direito da Tecnologia da Informação e das Comunicações (ABDTIC).

 

Rodrigo Freire

Vice gerente de Restauração Florestal da TNC Brasil. Trabalha há mais de 12 anos para proteger e conservar a Floresta Amazônica, principalmente no desenvolvimento sustentável rural, conservação e restauração florestal, sistemas agroflorestais, fortalecimento da cadeia de suprimentos da sociobiodiversidade e mitigação de agendas de mudanças climáticas. Trabalha há mais de 7 anos na The Nature Conservancy, na coordenação de projetos de desenvolvimento territorial de baixo carbono, restauração florestal e estratégias de desenvolvimento de investimento de impacto para projetos de conservação florestal, principalmente vinculados a cadeias agroflorestais com cacau. Antes de trabalhar na TNC, foi consultor do Museu da Amazônia (MUSA) e foi chefe do Departamento de Serviços Florestais e Ambientais do centro de Mudanças Climáticas da Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Amazonas. É biólogo da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e mestre em Zoologia pela UNDESP Rio Claro.

 

Thiago Luís Sombra

Sócio do Mattos Filho Advogados. Graduado em Direito pelo Centro Universitário de Brasília, mestre em Direito Privado pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), doutor em Direito, Tecnologia e Regulação pela Universidade de Brasília (UnB), possui especialização pela London School of Economics em Cyberlaw, com enfoque na proteção da privacidade e proteção de dados (UK) e é pós-graduado em Direito privado na Università degli Studi di Camerino (Itália). Atua nas áreas de Direito Público, Regulação de Tecnologia e Anticorrupção, com foco em contratações públicas, investigações transnacionais e casos conduzidos por autoridades públicas e órgãos reguladores. Em razão de sua experiência como Procurador do Estado, orienta clientes em questões de Direito Público Empresarial com enfoque em infraestrutura, como contratação com empresas estatais, procedimentos administrativos sancionadores, concessões, licitações e contratos administrativos em geral. Atuou como Procurador do Estado de São Paulo perante o Supremo Tribunal Federal (STF) e Superior Tribunal de Justiça (STJ), e como assessor de ministro do STJ. Atualmente, é professor de Direito na Universidade de Brasília (UnB), membro da International Association of Privacy Professionals (IAPP) e do Comitê Global de Economia Digital da International Chamber of Commerce (ICC). É certificado pela International Association of Privacy Professionals com o CIPP/Europe e autor do livro “Fundamentos da Regulação da Privacidade e Proteção de Dados Pessoais” (2019), publicado pela Revista dos Tribunais (Thomson Reuters).

 

Flavia Bozzolla Vieira

Gerente executiva de Sustentabilidade e Relações Institucionais da MRV. É bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Minas Gerais; tem Especialização em Finanças pela Fundação Dom Cabral e em Gestão de Sustentabilidade pela Fundação Getulio Vargas; cursou Harvard Summer School, Becoming an Agent of Change na Harvard University; e Master of Public Administration na SDA Bocconi, Milão. Foi Managing Director na Watchbot – Board Of Trade; pesquisadora, Work Package1 do Projeto Europeu EU H2020 Co-Val “Understanding value co-creation in public services for transforming European public administrations” na Università Commerciale Luigi Bocconi; Executive Assistant da City Manager de Milão na Prefeitura de Milão; coordenadora da PMO & Business Excellence Office e Executive Assistant do CEO no Banco Mercedes-Benz do Brasil; gerente do Projeto de Sustentabilidade da Cemig. É sócia fundadora conselheira fiscal do Instituto Saúde e Sustentabilidade (ONG).

 

Glauco Paiva

Jornalista formado pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro e ator pela Casa das Artes de Laranjeiras, com MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getulio Vargas. Iniciou sua carreira no jornal O Globo e posteriormente foi repórter e âncora da Rádio CBN antes de começar a trabalhar na área de comunicação institucional e Relações Públicas.  Com passagens pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos e pelo Ministério de Relações Exteriores do Reino Unido, entrou na Shell em 2012 e desde 2015 está à frente da Gerência Executiva de Relações Externas da companhia no Brasil.

 

Katitza Rodriguez

Diretora de Direitos Internacionais da Electronic Frontier Foundation, se concentrando na política comparativa de questões de privacidade internacional, com ênfase especial na implementação da lei, vigilância governamental e fluxos de dados transfronteiriços. Seu trabalho no Programa Internacional da EFF também se concentra em segurança cibernética na interseção dos direitos humanos. Katitza também gerencia os programas da EFF na América Latina. Foi consultora do Fórum de Governança da Internet da ONU (2009-2010). Em 2018, a CNET nomeou Katitza um dos 20 latinos mais influentes em tecnologia dos Estados Unidos. Em 2014, ela também foi eleita um dos “heróis na luta para salvar a Internet”.

 

Manoel Horta Ribeiro

Doutorando na École Polytechnique Fédérale de Lausanne, na Suiça, onde trabalha do DataLab (dlab). Membro do grupo internacional de pesquisadores iDrama, com pesquisa focada nas dinâmicas de produção e consumo de conteúdo em redes sociais e comunidades extremistas. É bacharel e mestre em Computação pela UFMG. Sua pesquisa foi publicada em conferências da ACM e da AAAI, e recebeu grande cobertura midiática internacional, aparecendo em publicações como a NBC News, a WIRED, e a MIT Tech Review. Em 2019, seu artigo "Auditing Radicalization Pathways on YouTube" foi eleito entre os 100 de maior impacto no mundo (entre todas as áreas de pesquisa) de acordo com o portal Altmetric.

 

Gabriela Viana Moreira

Graduada em medicina veterinária (UFF), com licenciatura em ciências biológicas, mestrado em saúde coletiva (UERJ) e curso de MBA em gerenciamento de projetos (FGV/RJ). Com 25 anos de experiência profissional, tendo passado pela administração pública, terceiro setor, consultoria independente e por organismos internacionais por meio da cooperação alemã. Sua experiência profissional sempre esteve associada a projetos de conservação, sustentabilidade e desenvolvimento regional, tanto em áreas rurais quanto urbanas, na maior parte das vezes por meio de organizações do terceiro setor. Nos últimos anos, se especializou em grandes projetos socioambientais voltados para conservação de espécies de flora e fauna e restauração ecológica, além de educação ambiental. Com passagem em instituições como: Associação Mico-Leão-Dourado, GIZ-Cooperação Alemã, Reserva Ecológica de Guapiaçu (REGUA) e WWF-Brasil.

 

Bernardo Toro

Filósofo colombiano, diretor da Fundação Avina. Atuou como assessor dos Ministérios da Educação e Comunicações da Colômbia, Brasil e México, entre outros países.

 

Andréa Mota

Diretora de Sustentabilidade e Comunicação Corporativa da Coca-Cola Brasil. É graduada em Publicidade e Propaganda pela Universidade Federal Fluminense e possui 26 anos de experiência, atuando em empresas multinacionais como L’Oréal, Johnson & Johnson e Coca-Cola Brasil. Construiu grande parte de sua carreira na área de Marketing de Produtos de Consumo. Em 2015, fez uma mudança de carreira e passou a atuar na área de Relações Corporativas, em que descobriu a paixão pelo diálogo de ação com a sociedade e ocupou as funções de Diretora de Categorias e, mais recentemente, Diretora de Sustentabilidade e Comunicação Corporativa.

 

Giovanni Beviláqua

Doutor em Economia pela Universidade de Brasília. Analista técnico da Unidade de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae Nacional.

 

Juan Carlos Lara

Juan Carlos faz parte da Derechos Digitales desde 2008 e atualmente coordena a equipe de pesquisa e políticas públicas da organização. Anteriormente, atuou como pesquisador em temas relacionados à propriedade intelectual, liberdade de expressão, acesso ao conhecimento e trabalho acadêmico no meio digital. Ele é advogado pela Universidade do Chile e possui mestrado em Direito e Tecnologia pela Universidade da Califórnia, Berkeley.

 

Michelle Anne Shayo

Diretora de Assuntos Governamentais e Comunicações para o Brasil da Alcoa. Supervisiona assuntos governamentais e comunicações no Brasil, fornecendo suporte para as unidades de negócios da Alcoa no cumprimento de seus objetivos, trabalhando em colaboração com as equipes das fábricas. É responsável pelas ações de comunicação e gestão de reputação da Alcoa no Brasil. É patrocinadora da Alcoa's Woman Network (AWN) no Brasil, que apoia as atividades de inclusão feminina da empresa. Tem sólida experiência em assuntos governamentais e institucionais, relações públicas e comunicações, engajamento de stakeholders, gestão de crises e sustentabilidade. Foi diretora de Relações Governamentais para Brasil e Argentina na Owens-Illinois, responsável pela gestão das relações com o governo federal, estadual e municipal, no que diz respeito a questões de licenciamento ambiental, energia, sustentabilidade, questões regulatórias e tributação, bem como envolvimento de stakeholders e comunidades. Antes de Owens-Illinois, foi diretora de Assuntos Governamentais da Câmara Americana de Comércio no Brasil, em que desenvolveu e implementou atividades estratégicas para influenciar políticas públicas no Brasil dentro da agenda nacional e internacional. Também trabalhou para a Edelman Public Relations no Brasil e em Nova York, com foco em iniciativas de responsabilidade social corporativa e atuou no departamento de política externa da Fundação William J. Clinton. É formada em Comunicação Social e Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing - SP, com certificado de pós-graduação em Política e Economia Internacional pela Columbia University em NY; e é mestre em Empreendedorismo e Inovação pela Universidade de Luxemburgo.

 

Amanda Borges 

Consultora na área de Projetos Ambientais da Gerência Executiva de Responsabilidade Social da Petrobras. Formada em Ciências Biológicas, com mestrado em Ecologia e Evolução, atua desde 2011 na gestão de investimentos socioambientais, em especial, nos temas oceano, com vistas à conservação de espécies e ambientes costeiros e marinhos, e clima, sobretudo recuperação e conservação de florestas.

 

Claudio Benedito Valladares Pádua

Administrador de empresas e biólogo. Possui mestrado e doutorado pela Universidade da Flórida em Gainesville, EUA. É professor aposentado do Departamento de Engenharia Florestal da Universidade de Brasília. Atualmente, exerce a função de professor da Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade do IPÊ Instituto de Pesquisas Ecológicas. Em 2003, junto com sua esposa Suzana Pádua, foi considerado pela revista Time Herói do Planeta por sua atuação na conservação da biodiversidade. Recebeu mais de 15 prêmios nacionais e internacionais, inclusive o Whitley Gold Award. Claudio é também sócio diretor das empresas Biofílica Investimentos Ambientais SA e da Parquetur Participações e Concessões S.A. Publicou três livros e mais de 40 trabalhos em revistas científicas e de divulgação nacionais e internacionais.

 

Antônio Márcio Buainain

Graduado em Direito (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e Economia (Faculdade de Ciências Políticas e Econômicas do Rio de Janeiro), com especialização em Economia Política (Birkbeck College, Universidade de Londres), mestrado em Economia e Sociologia (Programa Integrado de Mestrado em Economia e Sociologia, da Universidade Federal de Pernambuco) e doutorado em Economia (Instituto de Economia da Unicamp). É professor do Instituto de Economia da Unicamp, Pesquisador Sênior do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento (INCT/PPED) e do Núcleo de Economia Aplicada, Agrícola e do Meio Ambiente (NEA+), vinculado ao Instituto de Economia da Unicamp. Trabalhou como economista da FAO/Roma, durante o período 1989-1994, como consultor junto a várias organizações internacionais, entre as quais o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), o Fundo Internacional de Desenvolvimento para a Agricultura (FIDA), a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) e a Comissão Econômica para a América Latina (Cepal). É autor, coautor e ou organizador de 44 livros, 78 capítulos de livros e 90 artigos em revistas acadêmicas. Dentre os livros mais recentes destacam-se: “O mundo rural no Brasil do Século 21: a formação de um novo padrão agrícola e agrário”; “Propriedade Intelectual e Inovações na Agricultura”, agraciado com o 2o lugar no 58o Prêmio Jabuti; “Globalization and Agriculture: Redefining Unequal Development” e “Recent Development of Brazilian Agriculture: the rise of a global food power”.

 

Geraldo Martha

Pesquisador da Embrapa desde 2001, atuando nas áreas de desempenho bioeconômico de sistemas pastoris e da integração lavoura-pecuária, e dinâmica de uso da terra. É Engenheiro Agrônomo (USP/ESALQ, 1994), com mestrado (1999) e doutorado (2003) em Agronomia, com área de concentração em Ciência Animal e Pastagens (USP/ESALQ). Tem pós-doutorado em Economia pela Universidade de Brasília (2008) e foi pesquisador visitante junto ao USDA-ARS, Beltsville, MD, de 2015-2018. Ao longo dos últimos 20 anos, coordenou mais de uma dúzia de projetos junto à Embrapa, CNPq, FAP-DF e iniciativas Embrapa-Setor Privado. Junto à UnB foi responsável pela disciplina “Planejamento e Gestão de Sistemas Pastoris” (2006-2012), e entre 2007 e 2013 coordenou, pela Embrapa, o grupo de pesquisa CNPq “Dinâmica de uso da terra e desenvolvimento regional no Cerrado”. Também ocupou diversos cargos de gestão ao longo da última década: supervisor de produção animal (2009-2010; Embrapa Cerrados); supervisor de estudos estratégicos (2010-2013; Embrapa Estudos e Capacitação); chefe-adjunto de Estudos Estratégicos (2013-2014); coordenador de Estudos Estratégicos e chefe substituto da Secretaria de Inteligência e Macroestratégia (2014-2015). Foi o coordenador-geral do Sistema de Inteligência Estratégica da Embrapa (Agropensa;, 2012-2015), foi membro do Comitê Gestor de Estratégias (CGE) da Embrapa (2014-2015) e da Comissão de Desenvolvimento Sustentável na Agricultura (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; 2014-2015). Foi o coordenador do Programa de Cooperação Científica da Embrapa nos Estados Unidos (Embrapa Labex-USA; dezembro/2015 – dezembro/2018). Atualmente, é pesquisador sênior na Embrapa Informática Agropecuária, Campinas, São Paulo.

 

Amanda Borges 

Consultora na área de Projetos Ambientais da Gerência Executiva de Responsabilidade Social da Petrobras. Formada em Ciências Biológicas, com mestrado em Ecologia e Evolução, atua desde 2011 na gestão de investimentos socioambientais, em especial, nos temas oceano, com vistas à conservação de espécies e ambientes costeiros e marinhos, e clima, sobretudo recuperação e conservação de florestas.

Claudio Benedito Valladares Pádua

Administrador de empresas e biólogo. Possui mestrado e doutorado pela Universidade da Flórida em Gainesville, EUA. É professor aposentado do Departamento de Engenharia Florestal da Universidade de Brasília. Atualmente, exerce a função de professor da Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade do IPÊ Instituto de Pesquisas Ecológicas. Em 2003, junto com sua esposa Suzana Pádua, foi considerado pela revista Time Herói do Planeta por sua atuação na conservação da biodiversidade. Recebeu mais de 15 prêmios nacionais e internacionais, inclusive o Whitley Gold Award. Claudio é também sócio diretor das empresas Biofílica Investimentos Ambientais SA e da Parquetur Participações e Concessões S.A. Publicou três livros e mais de 40 trabalhos em revistas científicas e de divulgação nacionais e internacionais.

Antônio Márcio Buainain

Graduado em Direito (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e Economia (Faculdade de Ciências Políticas e Econômicas do Rio de Janeiro), com especialização em Economia Política (Birkbeck College, Universidade de Londres), mestrado em Economia e Sociologia (Programa Integrado de Mestrado em Economia e Sociologia, da Universidade Federal de Pernambuco) e doutorado em Economia (Instituto de Economia da Unicamp). É professor do Instituto de Economia da Unicamp, Pesquisador Sênior do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento (INCT/PPED) e do Núcleo de Economia Aplicada, Agrícola e do Meio Ambiente (NEA+), vinculado ao Instituto de Economia da Unicamp. Trabalhou como economista da FAO/Roma, durante o período 1989-1994, como consultor junto a várias organizações internacionais, entre as quais o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), o Fundo Internacional de Desenvolvimento para a Agricultura (FIDA), a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) e a Comissão Econômica para a América Latina (Cepal). É autor, coautor e ou organizador de 44 livros, 78 capítulos de livros e 90 artigos em revistas acadêmicas. Dentre os livros mais recentes destacam-se: “O mundo rural no Brasil do Século 21: a formação de um novo padrão agrícola e agrário”; “Propriedade Intelectual e Inovações na Agricultura”, agraciado com o 2o lugar no 58o Prêmio Jabuti; “Globalization and Agriculture: Redefining Unequal Development” e “Recent Development of Brazilian Agriculture: the rise of a global food power”.

Geraldo Martha

Pesquisador da Embrapa desde 2001, atuando nas áreas de desempenho bioeconômico de sistemas pastoris e da integração lavoura-pecuária, e dinâmica de uso da terra. É Engenheiro Agrônomo (USP/ESALQ, 1994), com mestrado (1999) e doutorado (2003) em Agronomia, com área de concentração em Ciência Animal e Pastagens (USP/ESALQ). Tem pós-doutorado em Economia pela Universidade de Brasília (2008) e foi pesquisador visitante junto ao USDA-ARS, Beltsville, MD, de 2015-2018. Ao longo dos últimos 20 anos, coordenou mais de uma dúzia de projetos junto à Embrapa, CNPq, FAP-DF e iniciativas Embrapa-Setor Privado. Junto à UnB foi responsável pela disciplina “Planejamento e Gestão de Sistemas Pastoris” (2006-2012), e entre 2007 e 2013 coordenou, pela Embrapa, o grupo de pesquisa CNPq “Dinâmica de uso da terra e desenvolvimento regional no Cerrado”. Também ocupou diversos cargos de gestão ao longo da última década: supervisor de produção animal (2009-2010; Embrapa Cerrados); supervisor de estudos estratégicos (2010-2013; Embrapa Estudos e Capacitação); chefe-adjunto de Estudos Estratégicos (2013-2014); coordenador de Estudos Estratégicos e chefe substituto da Secretaria de Inteligência e Macroestratégia (2014-2015). Foi o coordenador-geral do Sistema de Inteligência Estratégica da Embrapa (Agropensa;, 2012-2015), foi membro do Comitê Gestor de Estratégias (CGE) da Embrapa (2014-2015) e da Comissão de Desenvolvimento Sustentável na Agricultura (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; 2014-2015). Foi o coordenador do Programa de Cooperação Científica da Embrapa nos Estados Unidos (Embrapa Labex-USA; dezembro/2015 – dezembro/2018). Atualmente, é pesquisador sênior na Embrapa Informática Agropecuária, Campinas, São Paulo.

Antônio Márcio Buainain

Graduado em Direito (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e Economia (Faculdade de Ciências Políticas e Econômicas do Rio de Janeiro), com especialização em Economia Política (Birkbeck College, Universidade de Londres), mestrado em Economia e Sociologia (Programa Integrado de Mestrado em Economia e Sociologia, da Universidade Federal de Pernambuco) e doutorado em Economia (Instituto de Economia da Unicamp). É professor do Instituto de Economia da Unicamp, Pesquisador Sênior do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento (INCT/PPED) e do Núcleo de Economia Aplicada, Agrícola e do Meio Ambiente (NEA+), vinculado ao Instituto de Economia da Unicamp. Trabalhou como economista da FAO/Roma, durante o período 1989-1994, como consultor junto a várias organizações internacionais, entre as quais o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), o Fundo Internacional de Desenvolvimento para a Agricultura (FIDA), a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) e a Comissão Econômica para a América Latina (Cepal). É autor, coautor e ou organizador de 44 livros, 78 capítulos de livros e 90 artigos em revistas acadêmicas. Dentre os livros mais recentes destacam-se: “O mundo rural no Brasil do Século 21: a formação de um novo padrão agrícola e agrário”; “Propriedade Intelectual e Inovações na Agricultura”, agraciado com o 2o lugar no 58o Prêmio Jabuti; “Globalization and Agriculture: Redefining Unequal Development” e “Recent Development of Brazilian Agriculture: the rise of a global food power”.