Painéis

fundo_palestrantes.png

06/10

17h

Visão Mundial oferece: Avanços e perspectivas da Responsabilidade Social Empresarial na agenda de migração e refúgio

O painel irá apresentar um panorama sobre a atuação das empresas hoje na agenda de migração e refúgio, e apresentar de que forma o projeto “Ven, Tú Puedes!”, iniciativa do Instituto Ethos em parceria com a ONG Visão Mundial, atuaram nesse contexto. O que ainda precisa ser feito?

#FFD654

06/10

15h

Braskem e Instituto Algar oferecem: O poder do Voluntariado Empresarial

Voluntariado empresarial nada mais é do que um conjunto de ações realizadas pelas empresas com o objetivo de incentivar e apoiar o engajamento de seus colaboradores em ações voltadas à comunidade. Além de apoiar projetos, causas e beneficiar a comunidade, o voluntariado também oferece uma oportunidade para os colaboradores se desenvolverem, pessoal e profissionalmente.

Qual a importância do voluntariado empresarial, seus impactos e benefícios? Como tem sido a construção e atuação de redes de voluntariado empresarial?

#FFD654

04/10

15h

Itaú oferece: Bioeconomia na Amazônia

Savanização é o nome do processo de modificação de uma vegetação nativa, como a floresta amazônica, em uma área cuja paisagem se parece com a das savanas ou do cerrado brasileiro. Ismael Nobre, diretor da ONG Amazônia 4.0, irá contar como a organização propõe um modelo de transformação dos produtos da floresta, agregando valor econômico às comunidades locais da Amazônia, garantindo a floresta em pé e evitando a savanização.

#0D3370

29/09

16h10

Anglo American e ArcelorMittal oferecem: Como as empresas têm trabalhado para atrair talentos, gerar oportunidades e combater a desigualdade de gênero?

No Brasil as mulheres ocupam 38% dos cargos de liderança e o país ocupa o quarto lugar no ranking global, se mantendo à frente da média na América Latina (35%) e da média global (32%), segundo o relatório Women in Business 2022, elaborado pela Grant Thornton. Entretanto, ainda existe um longo caminho a ser percorrido pela equidade de gênero: segundo dados do Global Gender Gap Report de 2021, as mulheres ainda levarão 267 anos para conseguir a equiparação de salários com os homens. Como as empresas vem trabalhando pela melhoria desse cenário e na adoção de medidas eficazes para o combate à desigualdade de gênero?

#FF4730

29/09

15h

Como tornar nossa narrativa e comunicação mais inclusivas?

A identificação é essencial para que o público ou consumidor crie uma conexão real com o conteúdo produzido. É de grande urgência que as narrativas tragam pessoas com deficiência permeando situações comum da vida. Este painel apresentará mais sobre ferramentas de acessibilidade e como aplicá-las no dia a dia das empresas, bem como a importância da representatividade nos variados ambientes e campos de conhecimento.

#FF4730

27/09

15h

O efeito das múltiplas crises mundiais sobre os ODS - Destaques do Relatório Global de Desenvolvimento Sustentável 2022

Nessa atividade, será apresentado os destaques do Relatório Global de Desenvolvimento Sustentável 2022, publicado em julho deste ano. O documento faz o monitoramento do progresso dos ODS e aponta para ações urgentes que direcionarão os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para um caminho de sucesso.

#999CFF

22/09

15h

A desigualdade e o Brasil de hoje e de amanhã

O World Inequality Report 2022, produzido pelo World Inequality Lab, liderado, entre outros, por Thomas Piketty, indica que a desigualdade continua sendo um desafio fundamental no mundo contemporâneo. Segundo dados do relatório: Os 10% mais ricos detém nada menos que 76% de toda a riqueza, a parcela mediana de 40% da população detém 22% da riqueza e os 50% restantes da população detém apenas 2% da riqueza mundial.

No Brasil, este cenário é também crítico: o País ocupa a nona posição no ranking da desigualdade mundial, medida pelo Índice de Gini, segundo dados do World Population Review de 2022.

A concentração de renda e riqueza é um dos ângulos para se encarar o problema da desigualdade. A fome, que havia sido erradicada no País na última década, é outro. E ela voltou a assolar os lares de nada menos que 19 milhões de pessoas, segundo pesquisa realizada em 2020 pela PENSSAN – Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional. Aproximadamente 55% da população brasileira vive hoje em estado de insegurança alimentar.

Esse contexto, somado à grave crise econômica e social ensejada pela pandemia da Covid-19, tem sido marcado por debates sobre programas sociais de distribuição de renda e de auxílio à população mais pobre.

Quais as perspectivas da desigualdade para o Brasil? De que forma o debate eleitoral das eleições presidenciais de 2022 contribui para as discussões de fundo sobre a estrutural e histórica desigualdade no País? Como o próximo governo poderá auxiliar a população mais pobre em um cenário de restrição de recursos à disposição nos cofres públicos?

Essas e outras questões são centrais neste painel.

#FFD654

20/09

15h

Aché oferece: Inovação, biodiversidade e o desenvolvimento sustentável

Há milênios, medicamentos produzidos a partir da biodiversidade são usados para o tratamento e a cura de enfermidades.

Hoje, o uso de bioinsumos para a produção de ativos farmacêuticos congrega um potente ecossistema de inovação, do qual fazem parte as comunidades tradicionais, a indústria farmacêutica, o poder público e a academia.

O desenvolvimento de medicamentos a partir da biodiversidade não só promove o tratamento e a cura de doenças, beneficiando a sociedade, como também contribui para o desenvolvimento sustentável, com a preservação da floresta em pé.

Neste talk, Edson Bernes, diretor de pesquisa e desenvolvimento do Aché, conta como é o processo de pesquisa e desenvolvimento de medicamentos a partir da biodiversidade, o envolvimento de todos os atores do ecossistema e fala também sobre a importância da preservação da floresta em pé para a produção de produtos farmacêuticos.

#0D3370

15/09

16h10

Mídias sociais como porta voz político-social de minorias

Você sabia que, hoje, o Brasil possui 447 milhões de dispositivos digitais para um total de 214 milhões de habitantes? Destes dispositivos, 242 milhões são smartphones que estão em uso no momento. Neste diálogo, a Conferência Ethos tratará sobre a forma que as mídias sociais promovem a disseminação de informação e visibilidade de grupos minorizados. De que forma o acesso a dispositivos digitais e o alcance comunicacional promovido pela sociedade midiática reverberam vozes invisíveis, excluídas e marginalizadas?

#FF4730

15/09

15h

Ball oferece: Diversidade, Equidade e Inclusão nas empresas

Você já parou para pensar como está a equidade de gênero dentro da sua empresa? Um estudo da McKinsey, “Diversity wins: How inclusion matters”, apontou que times com mais de 30% das posições executivas ocupadas por mulheres têm maior chance de apresentar melhor performance financeiramente. Nesse sentido, a Ball apresentará o painel “Diversidade, Equidade e Inclusão nas empresas”, que discutirá iniciativas das empresas para atrair e conter talentos diversos, valorizando a pluralidade de ideias e criando um ambiente saudável e seguro.

#FF4730

13/09

15h

Ações coletivas e atuação multisetorial como ferramentas para a proteção do Meio Ambiente

O que são as Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC) e qual o seu papel no enfrentamento ao aquecimento global? Como o produto “As diretrizes para ação e ambição climática”, fruto da IV CBMC (Conferência Brasileira de Mudança do Clima) aponta compromissos para apoio, orientação e engajamento dos governos subnacionais em prol das pautas climáticas?

#999CFF

08/09

15h

Natura oferece - bioinsumos pela preservação da floresta em pé

A OCDE estima que a bioeconomia movimenta, globalmente, até 2 trilhões de euros e gera 22 milhões de empregos (The Bioeconomy to 2030: Designing a Policy Agenda. OCDE, 2009). No Brasil, o potencial de desenvolvimento é ainda maior, dada a riqueza biodiversa do país. Neste diálogo, serão apresentadas iniciativas de investimento em pesquisa e desenvolvimento de cosméticos feitos a partir de insumos biodiversos e que contribuem para a preservação de biomas brasileiros.

#FFD654

06/09

15h

Curso de combate às Fake News - Vaza, Falsiane!

Nesse painel, o Prof. Dr. em Ciências da Comunicação, Ivan Paganotti, apresenta a iniciativa e comenta sobre a importância de combater a desinformação e as fake news. Ele também faz um convite para as pessoas conhecerem a plataforma e fazerem o curso.

#0D3370

01/09

15h

EDP oferece: Institutos sem fins lucrativos como vetores de transformação da sociedade

O objetivo da atividade é promover um diálogo sobre a importância da atuação dos institutos sem fins lucrativos e como eles podem ser importantes vetores de transformação da sociedade. Quais são os principais desafios? Como a atuação dos institutos apoia a transformação da sociedade com o intuito de torná-la mais justa, verde e inclusiva?

#FF4730

30/08

15h

Repórter Brasil - A luta contra a violação aos direitos fundamentais dos povos e trabalhadores no Brasil

Nesse "talk", Marcel Gomes, secretário-executivo da Repórter Brasil, comenta sobre a atuação do instituto, sobre cadeias produtivas com problemas socioambientais e os caminhos e soluções. Ele também conta como as empresas e as pessoas podem apoiar a organização.

#999CFF

25/08

15h

Importância de dados georreferenciados no combate ao trabalho escravo

Esse painel tem por objetivo apresentar as possibilidades de monitoramento de regiões de alta vulnerabilidade a partir do cruzamento de dados sociais (IDH, desemprego, escolaridade, etc.) e dados específicos sobre trabalho análogo ao escravo que possibilitem a identificação de regiões (hotspots) que estejam mais vulneráveis ao problema, assim como perfis que possam ajudar a identificar potenciais vítimas dessa exploração (egressos, municípios de destino ou origem).

#FFD654

23/08

15h

Anglo American oferece: Reuso de resíduos da indústria - Uso da escória de ferroníquel para produção de asfalto

Neste painel, Talles Ulhoa, coordenador de estudos e projetos ambientais da Anglo American, fala sobre um projeto inovador de reaproveitamento da escória de ferroníquel - um resíduo proveniente do processo de produção do ferroníquel e que não possui elementos nocivos ao meio ambiente e às pessoas.

#0D3370

18/08

16h10

Lançamento do guia: “A Responsabilidade Social das Empresas no Processo Eleitoral”

Ao longo do 1º semestre de 2022, o tema sobre a responsabilidade social empresarial em processos eleitorais foi abordado em Grupos de Trabalho temáticos de Meio Ambiente, Direitos Humanos e Integridade e combate à corrupção do Instituto Ethos. A construção do Guia contou com a parceria estratégica do escritório Maeda Ayres & Sarubbi Advogados e com a colaboração de outras empresas e organizações parceiras do Ethos, na consulta direcionada sobre as recomendações e conteúdo do documento.

#FF4730

16/08

15h

8 anos de atuação no combate ao trabalho escravo: Instituto do Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo – InPACTO

Mércia Silva, diretora-executiva do InPACTO, apresenta como tem sido a atuação do instituto e seus resultados. Ela também apresenta um panorama do trabalho escravo, hoje, no Brasil e como as empresas podem participar e apoiar.

#999CFF

11/08

15h

Ball oferece: Comunicando para sustentabilidade

Tradicionalmente no Brasil, as pessoas têm esperado cada vez mais das empresas em relação aos seus papéis sociais. Com isso em mente, o painel “Comunicando para Sustentabilidade” discutirá o papel das empresas em questões ambientais e sua relação com o consumidor final.

#FFD654

04/08

16h10

Lei das Estatais

O objetivo deste painel é debater sobre a importância da Lei das Estatais para a agenda de combate a corrupção e integridade empresarial e alertar a sociedade quanto a possibilidade de retrocesso da lei advindas da medida provisória. Iremos abordar questões como: quais avanços a Lei das Estatais trouxe para agenda de integridade e combate à corrupção? Qual a proposta da MP que visa alterar a lei das estatais e quais os riscos desta mudança? Qual a percepção das empresas estatais diante da proposta de mudança sobre o tema?

#0D3370

02/08

15h

Panorama da pobreza menstrual no Brasil

O assunto é, ainda, transversal, e transita pela esfera dos direitos humanos, do acesso à educação, da desigualdade, do acesso ao saneamento básico e pelos direitos sexuais e reprodutivos. Neste talk, apresentamos um panorama da pobreza menstrual no país e os caminhos para trabalhar pelo acesso de crianças e adolescentes à dignidade menstrual.

#FF4730

28/07

15h

Lugar de menina é na escola! - desafios e caminhos para a educação de meninas no Brasil

Em 2018, um estudo do Fundo Malala em parceria com o Banco Mundial já indicava que a falta de acesso de meninas à um ciclo educacional de doze anos causa perdas econômicas da ordem de 15 trilhões a 30 trilhões de dólares globalmente – diretamente afetando as desigualdades, a autonomia de meninas e mulheres e o desenvolvimento dos países.

Nos últimos dois anos, o aprofundamento das desigualdades fez com que mais crianças e adolescentes deixassem a escola e neste painel discutiremos as dificuldades para o retorno e a manutenção de meninas na escola, além das políticas de acesso e medidas que podem ser implementadas para mitigar os efeitos da pandemia na educação de meninas brasileiras.

#999CFF

26/07

15h

A inflação o aumento da desigualdade

O Brasil tem registrado os maiores índices de inflação dos últimos 28 anos.

Na base da pirâmide econômica, as famílias pobres são as mais impactadas pela pressão inflacionária. Aumentos generalizados de preços incidem sobre itens de primeira necessidade, como alimentos e gás de cozinha, trazendo de volta a carestia que já se pensava superada e com efeitos que perdurarão por muitos anos, ainda que sejam adotadas medidas para atenuar a situação. Além disso, a alta inflação impede que a retomada econômica seja pujante na transição para o pós-pandemia, com a recuperação dos níveis de emprego acontecendo aos poucos, porém com uma alta defasagem em relação a recuperação da renda.

Assim, a inflação se torna mais um importante elemento no aprofundamento da desigualdade e da pobreza no país. Em um círculo vicioso, a alta dos preços encarece o custo de vida, reduz o investimento, a geração de empregos, as reposições salariais e empobrece as famílias. Mais pobre e desigual, o Brasil se afasta do desenvolvimento sustentável e o ciclo recomeça.
Neste talk, refletimos sobre o papel da inflação no aprofundamento da desigualdade, as razões para a alta da inflação, seus impactos e os caminhos para impedir que um cenário inflacionário se torne a regra.

#FFD654

21/07

15h

ASG (ESG) na prática – Como as empresas têm trabalhado o pilar Social?

As práticas ASG (Ambiental, Social e Governança) têm sido muito difundidas nos últimos anos, sendo destaque como uma das estratégias centrais para a gestão de negócios das empresas. Por meio de valores éticos, iniciativas de inclusão social, modos de proteção e reestruturação do meio ambiente é possível potencializar um modelo de gestão que promove uma sociedade mais justa e inclusiva, de respeito às diversidades e aos direitos humanos.

Vamos refletir sobre as principais ações das respectivas empresas dentro do tema, e como o setor pode fazer do pilar Social um pilar estratégico, além de como planejar e executar programas de metas de diversidade e inclusão, de relações com a comunidade e de melhoria das condições trabalhistas que, efetivamente, tragam benefícios para a sociedade e para o negócio.

#0D3370

19/07

15h

A circularidade real como ferramenta para o desenvolvimento sustentável

A circularidade real se preocupa com um ciclo de materiais que nunca termine. Assim, através da reciclagem, a matéria-prima volta para a cadeia de produção. No caso do alumínio, o Brasil tem uma taxa de reciclagem de 99%, uma taxa muito elevada em comparação a outros materiais. A reciclagem do alumínio no país ainda garante renda para os trabalhadores da cadeia de reciclagem, potencializando os ganhos sociais da reciclagem.

Neste talk, Estevão Braga, diretor de sustentabilidade na Ball Corporation América do Sul, nos oferece um panorama da produção de latas de alumínio e da reciclagem deste material no Brasil, e nos conta sobre a certificação ASI, Aluminium Stewardship Initiative – que garante aos consumidores que a produção de embalagens segue todos os critérios ambientais, sociais e de governança ao longo da cadeia produtiva.

#FF4730

07/07

16h10

Gerdau oferece: Adaptação, mitigação e descarbonização das operações empresariais

É urgente engajarmos a sociedade, as empresas e os governos em prol de uma contribuição nacionalmente determinada (NDC) mais ambiciosa que vise a redução das emissões de gases de efeito estufa. Em quais frentes as empresas têm trabalhado a adaptação e a descarbonização de suas operações? Como são definidas as metas e como garantir que elas sejam de fato cumpridas?

#999CFF

05/07

15h

Regulamentação do Lobby no Brasil - Como o setor privado será impactado?

Iremos abordar como a regulamentação do lobby se relaciona com o setor empresarial, de modo a trazer os desafios e importância do tema para as empresas no âmbito dos programas de integridade e interação público x privado de forma ética e transparente.

#FFD654

30/06

11h30

Lançamento dos Indicadores ASG

A proposta dos novos Indicadores é a de criar um novo sistema de troca de informações sobre sustentabilidade para a região latina-americana, que gere maior compromisso de empresas, investidores, consumidores e toda a sociedade para a evolução desses aspectos. No lançamento, será apresentado a nova versão e trataremos dos desafios para o avanço das empresas na agenda de sustentabilidade na região.

#0D3370

30/06

15h

A Guerra na Ucrânia: Implicações geopolíticas e econômicas

O objetivo da atividade é apresentar um diálogo e reflexões sobre os impactos da guerra da Ucrânia. Quais são os principais impactos da guerra no Brasil? Quais são as consequências e novas configurações geopolíticas em decorrência do conflito? Quais são os principais impactos socioeconômicos gerados pelo conflito e como essas questões podem impactar o Brasil?

#0D3370

28/06

15h

Moda com Verso

O Moda Com Verso veio para dar mais transparência para os bastidores da moda, dando publicidade para as condições em que são feitas as roupas e os calçados que nós usamos e adquirimos nas marcas de moda aqui no país. Além de promover a moda socialmente responsável, a iniciativa atua no combate ao trabalho análogo escravo e ao trabalho infantil.

#FF4730

23/06

15h

Regulamentação do Lobby no Brasil – Parte 2

O objetivo do painel é realizar um diálogo sobre a importância da regulamentação do lobby no Brasil, partindo da análise do atual Projeto de Lei nº 4.391/2021, em tramitação na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Social (CTASP), de autoria do poder executivo federal, que dispõe sobre a representação privada de interesses realizada por pessoas naturais ou jurídicas junto aos agentes públicos.

#999CFF

21/06

15h

Conflito na Ucrânia e a conjuntura geopolítica

A guerra da Ucrânia pode ser explicada a partir de transformações nas dinâmicas das superpotências, com o ganho de espaço de Rússia e China e a redução do protagonismo americano, embalado por más decisões geopolíticas, econômicas e militares nas décadas recentes. Além disso, o avanço da OTAN a leste serviu como combustível para a decisão russa de lançar a ofensiva. Como esse conflito afeta a conjuntura geopolítica mundial?

#FFD654

16/06

17h

Sistema prisional brasileiro: principais gargalos e caminhos pela reintegração de egressos na sociedade

O Brasil tem a terceira maior população carcerária do mundo, atrás apenas de China e Estados Unidos.

Muitos são os problemas do sistema penitenciário brasileiro – dentre eles, a superlotação, a violação de direitos humano, as falhas no cumprimento de procedimentos, a morosidade no julgamento dos casos (34,7% dos encarcerados não foram julgados, segundo o Infopen) – aqui incluídos a investigação e o julgamento imparciais, o direito à ampla defesa e a insuficiência de políticas de ressocialização.

Com uma população carcerária caracterizada por marcadores sociais de raça, nível educacional e classe social, o encarceramento em massa no Brasil é, antes de mais nada, uma questão social.

Neste diálogo, discutimos a situação do encarceramento no Brasil, seus desafios e possíveis caminhos. Vamos abordar iniciativas da sociedade civil que agem em prol de encarcerados e egressos, mostrando que existem, sim, caminhos para corrigir o processo e que atuam no sentido de reintegrar egressos com sucesso à sociedade. Vamos discutir também sobre o papel das empresas e como exercer sua responsabilidade social nesse tema para contribuir para melhoria deste cenário.

#FF4730

16/06

15h

Bate papo com Maial Paiakan

Este bate-papo explora a necessidade de representação política institucional de povos originários, de movimentos sociais, dos movimentos indígena, quilombola, negro. Qual a influência que se pode exercer nas políticas públicas, a partir do sistema institucional de representação política e quais são os desafios na ocupação deste espaço.

#FF4730

14/06

15h

Voto jovem

Segundo o TSE, nos últimos dez anos, o número de jovens eleitores no Brasil entre 16 e 18 anos caiu de 4 milhões para menos de 900 mil. Afastados do processo político e eleitoral, poucos jovens vinham escolhendo tirar o título enquanto o direito é facultativo, preferindo alistar-se apenas ao completar dezoito anos.

Em 2022, porém, o cenário mudou – cresceu a mobilização dos jovens para tirar o título e participar das próximas eleições, assim como eles se tornaram um foco importante de disputa entre os principais candidatos.

Incentivados pelas campanhas em redes sociais – algumas promovidas inclusive pelo próprio TSE - e pelo engajamento de influenciadores, os números de jovens alistados cresceu até 45% até maio deste ano – prazo máximo para alistamento – em comparação com anos anteriores, atingindo uma marca histórica.
Neste talk, discutimos uma possível influência do voto jovem nas eleições, a identificação dos jovens com a representação política institucional. Ainda, como esse engajamento pode se transformar em efetiva participação cidadã e no papel que a internet, na figura de influencers e de campanhas pensadas especialmente para este público, desempenha nesse processo de aproximação com a política institucional.

#0D3370

09/06

17h20

10 anos de Lei de Acesso à Informação (LAI)! - Parte 1: Perspectivas e desafios

Este ano comemoramos 10 anos de vigência da regulamentação da Lei de acesso à Informação no Brasil, um importante marco no processo democrático e no exercício da cidadania, além de um mecanismo de fortalecimento do sistema de integridade nacional, permitindo o diálogo da sociedade junto ao poder público e proporcionando a efetividade do controle social a partir do uso da tecnologia da informação como meio de comunicação.

Nesse momento de celebração, a proposta do nosso diálogo é proporcionar uma reflexão do momento atual em que vivemos compreendendo como se dá a implementação na prática e como é feito o uso desse importante instrumento.

É importante que suas reflexões possam trazer também importância para o fortalecimento da democracia e os desafios de sua implementação.

#999CFF

09/06

16h10

Regulamentação do Lobby no Brasil - Parte 1

O objetivo da roda de diálogo é trazer uma análise sobre a discussão do tema no Grupo de Trabalho Integridade, abordando os pontos críticos e sugestões de aprimoramento que foram apresentados pelo GT com relação ao texto do PL 4.391/2021, a partir do olhar do setor privado e sociedade civil.

Além disso, é de grande importância apresentar: Quais as expectativas e qual o benefício de regulamentar o lobby no Brasil, do ponto de vista da transparência, fortalecimento do processo democrático e interação com o poder público?

#999CFF

07/06

15h

Regulamentação do Lobby no Brasil

Desde 2007, o Ethos tem como uma das pautas prioritárias a discussão sobre a regulamentação do lobby no Brasil.

Há anos, essa discussão tem sido pautada no país. Recentemente, o tema voltou aos holofotes do governo, principalmente com o interesse do Brasil em ingressar na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que por sua vez, recomenda a regulamentação da atividade no Brasil.

Pretende-se trazer de modo didático, uma contextualização sobre o lobby e como esta atividade se correlaciona com advocacy no Brasil. Além disso, é importante abordar o processo de tentativa da regulamentação do lobby no Brasil, especificamente a partir no novo Projeto de Lei apresentado pelo poder executivo ( PL 4.391/2021), de modo a apresentar avanços e retrocessos com relação ao texto proposto.

#FFD654

07/06

17h

Violência contra povos indígenas

Nesta atividade, trazemos a violência contra os povos indígenas, que assume variadas formas, incluindo a invasão dos territórios, exploração e destruição de seus recursos naturais de subsistência, negação das suas prerrogativas e proteções legais e, também, a violência contra a pessoa, física e direta.

No Brasil, hoje, assistimos a uma escalada dessas formas de violência, com especial e cruel destaque para a violência contra a pessoa.

Ao falhar na proteção aos indígenas e seus territórios, na observância de dispositivos constitucionais e no cumprimento de medidas de proteção ordenados pelo judiciário, o país abre espaço para uma escalada de violência sem precedentes.

Nesta série de discussões sobre o tema, exploramos as razões para o recrudescimento da violência, a vivência dos povos ameaçados e os caminhos para o enfrentamento.

#FFD654

02/06

15h

Apresentação do relatório Reduzindo a lacuna (Closing the gap): evidências sobre como como empresas usam a Devida Diligência em direitos humanos para enfrentar o trabalho

O interesse em temas ligados aos processos de Devida Diligência de direitos humanos tem crescido exponencialmente, com empresas e investidores se juntando a sociedade civil, trabalhadores, governos e sindicatos, para exigir leis eficazes e uma maior proteção dos direitos. O atraso da proposta legislativa da UE para a Devida Diligência, que sinalizará uma mudança radical nos direitos humanos corporativos, deve ser aproveitado para garantir que um padrão ambicioso seja definido, com impactos tangíveis para os trabalhadores.

Este relatório fornece novas evidências da necessidade urgente de ações voluntárias serem fortalecidas com requisitos regulatórios robustos para que as empresas identifiquem riscos de direitos humanos e evitem abusos. Também destaca os elementos-chave de uma regulamentação eficaz para garantir que a devida diligência não se torne apenas mais um exercício administrativo de “caixa” das empresas.

Nesse talk trazemos uma breve apresentação sobre o relatório produzido pela BHRRC e traduzido pela Oxfam Brasil.

#FF4730

26/05

18h

Manifesto por uma Iniciativa Empresarial para a Promoção do Trabalho Decente em Plataformas Digitais

Observamos profundas transformações sociais marcadas pelos avanços da tecnologia, que têm desencadeado mudanças na forma como vivemos e nos relacionamos, impactando diretamente na relação da sociedade com pilares essenciais para a sobrevivência, como o trabalho. Com a crescente digitalização dos serviços, é preciso inovar para superar os desafios, a fim de que tenhamos instrumentos legais e diretrizes capazes de lidar com a complexidade das relações de trabalho atuais e garantir direitos. Nesse sentido, se coloca a extrema relevância e o protagonismo empresarial em exercer sua responsabilidade social na promoção do trabalho decente.

Diante da importância do tema, o Instituto Ethos promove esse diálogo para o lançamento do “Manifesto convocatório por uma Iniciativa Empresarial para a Promoção do Trabalho Decente em Plataformas Digitais” e convida as lideranças empresariais para conhecerem mais sobre a iniciativa e também dialogarem sobre os desafios e oportunidades frente ao tema.

#0D3370

26/05

16h50

Visão Mundial oferece: Lançamento dos Compromissos Empresariais com a Agenda de Migração e Refúgio

As empresas têm um papel muito relevante na promoção e na garantia de direitos, exercendo sua responsabilidade social por meio de políticas de diversidade e inclusão. Olhando para a realidade das pessoas migrantes e refugiadas, o Brasil é um dos destinos mais procurados no mundo para recomeçar a vida.

Nesse sentido, a atuação das empresas a partir do comprometimento e desenvolvimento de políticas e práticas empresariais se coloca como fundamental, urgente e necessária para a geração de oportunidade e impactos positivos na reinserção social e econômica desse grupo. Entretanto, segundo um estudo recente realizado pelo Instituto Ethos e a ONG Visão Mundial, a população migrante e refugiada é a que menos as empresas dedicam suas políticas de diversidade e inclusão, mas essa realidade precisa mudar.

Considerando a responsabilidade social empresarial frente ao tema, o Instituto Ethos e a ONG Visão Mundial, no âmbito do projeto “Ven, Tú Puedes!”, desenvolveram 10 compromissos que as empresas podem assumir a fim de possibilitar a inclusão e o desenvolvimento profissional das pessoas migrantes e refugiadas, contribuindo para a redução das desigualdades e da violência. A carta “Compromissos empresariais com a agenda de migração e refúgio” será lançada oficialmente na Conferência Ethos 2022. O evento contará com a presença da Andréa Freire, gerente de programas da Visão Mundial e da coordenadora de Projetos em Direitos Humanos do Instituto Ethos, Scarlett Rodrigues.

O painel é um convite às empresas para se aproximarem da temática, mas principalmente aderir aos compromissos e se engajar nas ações promovidas pelo projeto “Ven, Tú Puedes!”, demonstrando o comprometimento público e voluntário com a sociedade em construir práticas e políticas nessa temática.

#0D3370

26/05

15h

Abertura Conferência Ethos 2022

O painel busca tecer um diálogo sobre a pandemia e apresentar um breve retrospecto de suas implicações no Brasil, além de trazer uma reflexão sobre o aumento das desigualdades, a importância do fortalecimento da democracia, a Responsabilidade Social Empresarial diante das Eleições e a necessidade de uma retomada econômica pautada no Desenvolvimento Sustentável.

Vivemos, desde 2020, uma pandemia que evidenciou em larga escala a não valorização da ciência e morosidade, ou inação, na adoção de medidas pautadas em evidências, por parte do Estado. Graças a uma intensa mobilização social, uma parcela considerável da população está imunizada e a tendência é de uma perspectiva de notícias melhores para o futuro. Entretanto, os reflexos da pandemia corroboraram e aprofundaram uma série de questões que precisam ser enfrentadas rapidamente. Questões como o aumento das desigualdades e da extrema pobreza, da insegurança alimentar, dos impactos causados pela mudança do clima, a necessidade de fortalecimento das culturas de integridade, Ética e Compliance, a Responsabilidade Social Empresarial (RSE) diante das eleições e o desenvolvimento de suas estratégias ASG (ESG), a necessidade do fortalecimento de um Estado Democrático de Direito e de uma retomada econômica pautada no Desenvolvimento Sustentável.

Quais são os aprendizados da Pandemia? Como podemos atuar pela redução e combate das desigualdades? Como podemos fortalecer o Estado Democrático de Direito? Qual é a responsabilidade das Empresas nas Eleições? Como garantir uma retomada econômica pautada no Desenvolvimento Sustentável?

#0D3370

24/05

15h

IV Conferência Brasileira de Mudança do Clima - A discussão sobre o clima não pode parar!

Estabelecida a meio caminho entre a COP 26, em novembro do ano passado, e a COP 27, programada para novembro deste ano, a Conferência Brasileira de Mudança do Clima é o espaço nacional que congrega os diversos atores da agenda climática para discutir impactos e soluções para a crise do clima já instalada.

Partindo das posições da última COP, do recente relatório do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, na sigla em inglês) e do cenário nacional – em 2022, agitado por eleições determinantes – este talk visita os eixos centrais desta edição da CBMC – política climática internacional, Brasil e a agenda de clima e o eixo socioambiental, trazendo as expectativas para as discussões deste ano – que acontecem de maneira descentralizada e híbrida, com edições virtuais e também presenciais, nas cidades de Niterói e Recife, em junho e julho, respectivamente.

#999CFF